terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Parte 1 - Tour Nordeste 2014 - Viagem colírio para os meus olhos e delírio para as minhas lentes

A Tour Nordeste é um pacote de viagem disponibilizado pelo guia ornitólogo Ciro Albano com a finalidade de observar aves, principalmente as endêmicas do Nordeste. Eu tive o prazer de compartilhar essa viagem com os amigos Rosemarí Julio, Claudia Brasileiro e Fernando Farias (apenas parte do roteiro), percorrendo o interior do Ceará e da Bahia.

Antes de iniciar o roteiro com o Ciro, dei uma "passadinha" por minha conta pelo Piauí para realizar um sonho antigo: conhecer o Delta do Parnaíba. 

Delta do Parnaíba

Quem me levou a navegar pelos intrincados canais do Delta foi o amigo Fábio Vasconcelos. Aproveitei para conhecer um pouquinho das aves piauienses. Serviu de tira-gosto e para deixar um gostinho de quero mais.

O bom de descrever as viagens no meu bloguinho é que sou obrigada a relembrar muitos detalhes, o que por si só, enseja uma "nova viagem"! Dividi o texto e fotos em 10 partes e em cada uma delas você encontra o link para as demais no final de cada postagem.

O Nordeste

Famoso por suas praias, comidas bem temperadas e gente hospitaleira, descobri que o Nordeste não se resume a isso. E graças a essa Tour pude mudar o meu pensamento e conceito (melhor, "pré-conceito") e conhecer um outro lado dessa região. O sertão nordestino me era estranho, só o que eu via pela TV. Para mim resumia-se a seca e desolação. Hoje, percebo como estava errada. Existe seca sim, e muita, mas existem muitas outras belezas, raramente divulgadas. Eu atravessei o interior do nordeste em busca de aves e me deparei com um tipo de vida único nesse país. Pessoas valentes, sobreviventes de uma região difícil que, apesar de tudo, nos recebem com carinho especial. É um lugar de muita beleza e diversificação.

Lajedo dos Beija-flores em Boa Nova/BA
Chapada Diamantina / BA


Parte 2 - Tour Nordeste 2014 - Delta do Parnaíba/PI

25/09/2014 (quinta-feira) – Parnaíba/PI

Saí de Fortaleza com destino à Parnaíba/PI, pela Companhia Azul, e apesar do voo ter sido tranquilo, houve um atraso, graças à necessidade de esperar outro voo que faria conexão com o meu. Cheguei no meio da tarde e o amigo Fábio Vasconcelos já me esperava no aeroporto.  Ele e a esposa, a simpática Lara, me levaram para conhecer a cidade e os arredores e, óbvio, passarinheiros fominhas como eu e ele, já saímos fotografando, e de cara fizemos um lifer para o Estado. Fotografamos um Mandrião-parasítico (Stercorarius parasiticus), voando bem alto. 

Mandrião-parasítico (Stercorarius parasiticus)
Na Parnaíba fiquei hospedada na Pousada Aconchego Familiar, pousada domiciliar muito simples e com um pessoal muito atencioso. 

Parnaíba é uma cidade muito encantadora. Sua população conta com mais de 150 mil habitantes, é segundo município mais populoso do estado, perdendo apenas para a capital Teresina. É um dos quatro municípios litorâneos do Piauí (além de Ilha Grande, Luís Correia e Cajueiro da Praia).

Porto das Barcas em Parnaíba

Parte 3 - Tour Nordeste 2014 - Serra do Baturité - Guaramiranga/CE


29/09/2014 (segunda-feira) – Partindo de Fortaleza para Guaramiranga/CE

Logo cedo o Ciro veio nos apanhar no Hotel e lá fomos nós, carregadas de muitas
malas e muita ansiedade, rumo à Serra de Baturité (que fica nos municípios de Guaramiranga e Pacoti). Guaramiranga fica a pouco mais de 100 km de Fortaleza.

A Serra de Baturité é uma formação do relevo cearense, também conhecida como Maciço de Baturité, localizada no centro-norte do Ceará. É uma das regiões de maiores índices pluviométricos do estado. Seu ponto culminante é o Pico Alto, o 3º maior do estado, com 1.115 metros de altitude, situado em Guaramiranga. 


Ficamos no Hotel Alto da Serra. É um hotel bem legal, com chalezinhos confortáveis, muita mata em volta, com aves muito legais no seu entorno.


Hotel Alto da Serra

Parte 4 - Tour Nordeste 2014 - Quixadá/CE


30/09/2014 (terça-feira) Quixadá/CE 
 
Quixadá fica a pouco mais de 100 km de onde estávamos. A vegetação é bem diferente da verdejante Guaramiranga.


Vegetação em Quixadá/CE
Chegamos ao hotel Pedra dos Ventos por volta de 16:00h. O lugar é bem maneiro. Dá vontade de ficar uma semana pelo menos. Foi um dos hotéis mais gostosos de todos. O dono, Sr. Almeida, é super gente fina. 
 
Uma das alas com quartos.
Logo que chegamos fomos presenteados com um bando de Jacucaca (Penelope jacucaca) a poucos metros da sede do hotel. De acordo com o Ciro foi sorte, pois não é em toda Tour que elas dão o ar da graça. Não pudemos nos aproximar o tanto que gostaríamos, pois ao menor movimento elas simplesmente desapareciam feito fantasminhas. E aí tem que ter paciência e aguardar elas voltarem. Fiquei muito contente com meus registros dessa espécie.
 
Jacucaca (Penelope jacucaca)

Jacucaca (Penelope jacucaca)

Jacucaca (Penelope jacucaca)

Parte 5 - Tour Nordeste 2014 - Chapada do Araripe - Crato/CE – Barbalha/CE

01/10/2014 (quarta-feira) Crato/CE

Enfim, chegamos a Crato/CE, debaixo de uma
tremenda chuva. Foi um pouco cansativo, mais de 6 horas de viagem, pelos quase 350 km de distância. Em Crato, ficamos hospedados no Encosta da Serra Hotel

02/10/2014 (quinta-feira) Crato/CE – Barbalha/CE

A estrela desse dia seria nada mais nada menos do que o raro e lindíssimo Soldadinho-do-araripe (Antilophia bokermanni) - O nome bokermanni é uma homenagem ao zoólogo brasileiro Werner Bokermann. A espécie está ameaçada de extinção. Foi descoberta em 1996 na Chapada do Araripe, Região Nordeste do Brasil. Segundos os seus descobridores, o soldadinho-do-araripe somente é encontrado nos municípios de Barbalha, Araripe, Crato e Missão Velha, todos no Ceará. Também é conhecido como galo-da-mata e lavadeira-da-mata.

 
Soldadinho-do-araripe (Antilophia bokermanni)
A ONG cearense Aquasis vem trabalhando desde 2003 para sua preservação. Existe um Programa de Conservação de Aves Ameaçadas, elaborado para evitar a extinção da espécie.
A Chapada do Araripe é um sítio arqueológico localizado na divisa dos Estados brasileiros do Ceará, Piauí e Pernambuco. A Chapada abriga uma floresta nacional (1946), uma área de proteção ambiental (1997) e um geoparque (2006). A vegetação é bastante diversificada, apresentando domínios de cerradão (tipo predominante), caatinga e cerrado. 

A Floresta Nacional do Araripe-Apodi, mais conhecida como FLONA Araripe-Apodi, é uma unidade de conservação brasileira situada na chapada do Araripe. É um dos últimos redutos da mata atlântica no Nordeste.


Levantamos cedo e o Ciro nos levou por uma estradinha que tinha muitas aves bonitas. Ficamos pouco tempo, mas deu para fazer fotos belíssimas. Destaque para o Tiê-caburé (Compsothraupis loricata); Chorozinho-da-caatinga (Herpsilochmus sellowi) e Choca-do-nordeste  (Sakesphorus cristatus). Ficamos muito felizes quando o Bico-virado-da-caatinga (Megaxenops parnaguae) veio nos prestigiar.

Parte 6 - Tour Nordeste 2014 - Estação Biológica de Canudos/BA


03/10/2014 (sexta-feira) - Canudos/BA

Pela manhã, ainda em Crato, a Claudia Brasileiro havia acordado com cara do Sloth dos Goonies. O Weber Girão, nosso amigo e um dos gestores do Projeto de Preservação do Soldadinho-do-araripe, indicou um médico amigo dele, Dr. Alexandre, oftalmologista, que receitou um colírio lubrificante e disse que mesmo ela estando uma monstrinha (palavras da Cláudia), o vírus tinha parado e não chegaria aos olhos.

Orientou que ela fugisse do sol, porque "senão ele poderia resolver brigar com o remédio (adora sol) e poderia deixar o rosto dela marcado". Ele garantiu que o pior já tinha passado e que a Cláudia podia continuar viagem. De acordo com ela, a pior parte foi abdicar da cerveja, disse que doeu mais do que o inchaço do rosto...bem ela mesmo rs rs rs.

Passamos o resto do dia todo nos deslocando em direção a Canudos, quase 400 km. No caminho (Abaré/BA) pude registrar o Pernilongo-de-costas-negras (Himantopus mexicanus) em solo brasileiro, pois eu tinha uma única imagem tosca feita na Flórida (EUA).


Pernilongo-de-costas-negras (Himantopus mexicanus)

Atravessamos o Estado de Pernambuco e chegamos ao nosso destino, a Estação Biológica de Canudos - EBC. Ficamos hospedados no Biodiversitas

A Estação Biológica de Canudos é uma reserva biológica particular, com área de 1477 hectares, localizada no sertão do estado da Bahia. Pertencente à ONG Biodiversitas, a reserva foi criada em 1989 com a finalidade de garantir a preservação da Arara-azul-de-lear (Anodorhynchus leari). 

É uma das espécies de aves menos conhecidas e mais ameaçadas de extinção no Brasil. Estima-se que atualmente existam apenas cerca de 450 indivíduos na natureza, além de 38 em cativeiro. Esta ave é endêmica da caatinga baiana, e encontra-se protegida na EBC. Ver último censo aqui.

O quadro de funcionários permanentes na Reserva inclui uma bióloga, responsável pela administração local da EBC, e três guarda-parques em tempo integral, cujas funções incluem a fiscalização da área e a coleta de dados biológicos sobre as araras. Estes quatro funcionários são pessoas nascidas em Canudos, o que confere à EBC maior integração com a comunidade local e maior acesso da população às informações sobre a espécie e a reserva.

Arara-azul-de-lear  (Anodorhynchus leari)

Parte 7 - Tour Nordeste 2014 - Chapada Diamantina - Lençóis/BA


05/10/2014 (domingo) – Lençóis/BA
 
Em Lençóis ficamos hospedado na Pousada Casa da Geléia - os donos, Zé Carlos e Lia, pessoas super simpáticas, são amantes das aves e mantém comedouros e muitas plantas atrativas no quintal da pousada. Dá para ficar o dia todo fotografando só ao redor da piscina, sob as árvores e até da janela do refeitório. Mais uma vez deu vontade de ficar pelo menos uma semana no local. Sem contar que a cidade é encantadora. E o que dizer da Chapada Diamantina então...afff ...se prepara...


Os jardins da Pousada
Beleza de árvore no quintal da Pousada
A beleza da Chapada
O encanto histórico de Lençóis
Lençóis e suas estreitas e coloridas ruas

Parte 8 - Tour Nordeste 2014 - Parque Nacional de Boa Nova /BA


07/10/2014 (terça-feira) - Boa Nova/BA

Boa Nova foi um dos lugares que mais gostei. Levantamos cedo com o destino já traçado. Iríamos conhecer o PARNA Boa Nova.

O Parque Nacional de Boa Nova tem 12.065 hectares e foi criado em junho de 2010 juntamente com um Refúgio de Vida Silvestre de 15.024 hectares, objetivando proteger uma importante área na transição entre a Caatinga e a Mata Atlântica. Por ser jovem, ainda carece de estrutura. Nele, podemos ir da caatinga mais seca à floresta mais úmida, passando pela mata de cipó, num percurso de apenas 15 km.

A floresta de altitude que fica entre estes dois importantes biomas é chamada localmente mata de cipó e nela vive uma ave rara e endêmica: o Gravatazeiro (Rhopornis ardesiacus).

A cidade de Boa Nova é pequena, limpa, bonita e aconchegante com um agradável clima de altitude. As opções de acomodação são simples. Apesar disso, nos últimos tempos, vem se consagrando como um importante destino do turismo de observação de aves.

Em Boa Nova um lugar extraordinário para visitar é o Lajedo dos Beija-Flores.


Lajedo dos Beija-Flores
Coroa-de-frade ou cabeça-de-frade (Melocactus Zehntneri)

Parte 9 - Tour Nordeste 2014 - Reserva Serra Bonita - Camacan/BA


08/10/2014 (quarta-feira) Boa Nova/BA para Camacan/BA 

Foram quase 250 km e perto de quatro horas de viagem de Boa Nova/BA para Camacan/BA. O mais engraçado foi um local em frente aonde paramos para almoçar em Camacan: uma Pousada chamada Beverlly Rios... muito criativo.

Beverlly Rios
Camacan é um município pequeno. Foi considerado na década de 70 um dos maiores produtores de cacau, mas, no entanto, a praga da vassoura-de-bruxa (Crinipellis perniciosa) devastou e destruiu sua lavoura no ano de 1989.

Nosso destino era Serra Bonita, localizada nos municípios de Camacan e Pau-Brasil, um dos últimos fragmentos remanescentes de Mata Atlântica de Altitude do Corredor Central da Mata Atlântica, também conhecida como “Mata de Neblina” ou “Floresta Submontana Úmida”. Abrange uma área de 7.500 hectares, localizada no coração da região cacaueira, a 130 km de Ilhéus e 526 km da capital da Bahia, Salvador.

Serra Bonita é também extremamente rica em diversidade animal. É uma área de reconhecida importância para os pássaros, segundo avaliação do programa Important Bird Areas (IBA) da organização Birdlife/SAVE Brasil.

Chegando na Reserva Serra Bonita

Parte 10 - Tour Nordeste 2014 - Reserva Veracel - Porto Seguro/BA - Santa Cruz Cabrália/BA

10/10/2014 (sexta-feira) – Porto Seguro/BA - Santa Cruz Cabrália/BA

A RPPN Estação Veracel é uma área de 6.069 hectares de mata nativa localizada entre os municípios de Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro, no extremo sul da Bahia. Localizada no bioma Mata Atlântica, a aproximadamente 15 quilômetros do centro histórico de Porto Seguro. Está inserida no Corredor Central da Mata Atlântica, o que aumenta ainda mais a importância dessa área de proteção.

O Ciro procurando alguma ave ao redor do alojamento
Estrada da Reserva
Estrada da Reserva

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Maratona Acre - as densas florestas de tabocas do Norte do Brasil

Em cada Estado do Brasil que eu fotografo pelo menos uma ave, eu me permito costurar a respectiva bandeira no meu colete fotográfico. Já posso colocar a bandeira do Acre. E o faço com honras, pois fotografei aves muito difíceis, tanto de encontrar como do próprio ato de fotografar. Depois explico isso melhor adiante. 

Foto by Silvia Faustino Linhares
O Acre sempre me pareceu mais distante do que ele realmente é. Mas após convite dos meus primos que moram lá e depois de tudo que pesquisei e confirmei durante a palestra do amigo Emerson Kaseker no Avistar Brasil 2014, tive a certeza de que o Acre seria o meu próximo destino e uma caixinha de surpresas.

É uma terra com muita floresta ainda, com gente trabalhadeira e simpática. Possui boa estrutura hoteleira (para todos os bolsos) e bons restaurantes na Capital. E nos pequenos municípios que visitei, embora a infra-estrutura seja inferior à Capital, é lugar de gente muito hospitaleira. As flores e insetos são de outro mundo. Bonito demais de se olhar.



E as aves? Nossa!! Como tem ave diferente por lá. A maior parte vive no meio dos tabocais (taboca é o nome popular, oriundo do tupi, do bambu Guadua Weberbaueri). É muito difícil fotografar dentro dos tabocais. São escuros, cheio de espinhos, folhas, ramificações diversas, cipós, o que gera pouco espaço livre para clicar a ave lindamente. Usar o flash é complicado, pois além de assustar as aves, a luz acaba por refletir em um galhinho abusado e cria um borrão. O jeito é usar ISO alto, muito alto e a minha câmera peca ao utilizar ISO acima de 1000. 

domingo, 20 de julho de 2014

Represa Guarapiranga - Observação de aves programada pelo CEO - Centro de Estudos Ornitológicos

Andrea, Luiz Fernando, Chayene, Cibele,
Ernesto, Eu e a Tatiana no Linear Nove de Julho
Foto by meu celular por Robson Bento
Hoje eu acordei bem cedo e fui me encontrar com o resto do pessoal para percorrermos a orla da Represa Guarapiranga . O Luiz Fernando deu carona para a gente (eu, a Chayene Tomiuc e a Andrea Ferrari) no seu indefectível Monza. Lá fomos nós nos encontrar com a Tatiana Pongiluppi e o Robson Bento no Parque Linear São José.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Ibirapuera numa fria manhã de terça-feira

Eu havia combinado com meu amigo André Ricardo que quando ele fosse fazer o censo de aves aquáticas (o CEO - Centro de Estudos Ornitológicos faz isso periodicamente) me avisasse. E ontem à noite ele me chamou e 7:00 da manhã lá estava eu no Parque do Ibirapuera esperando por ele.

Uma manhã gelada, nublada, sem aquele maravilhoso céu azul que tanto gosto.

Mas o som das aves embalava e alegrava nossa caminhada pelas alamedas do Parque rumo ao nosso destino - os lagos.

Logo de cara um Pica-pau-de-cabeça-amarela (Celeus flavescens) vocalizou, avistamos ele, mas tendo em vista a manhã escura e o equipamento utilizado por nós, não foi possível fotografá-lo.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Feriado de Corpus Christi no Morro do Diabo

Seria essa uma excursão diabólica? Não!!!!! Apenas um encontro de amigos para conhecer o local e observar e fotografar aves...rs rs rs ...


Vamos falar um pouquinho do Parque antes de começar a contar a nossa aventura. O Parque Estadual Morro do Diabo (PEMD) situa-se no Pontal do Paranapanema, no município de Teodoro Sampaio/SP, extremo oeste do Estado de São Paulo. O Parque foi criado como Reserva Estadual, em 1941, pelo então governador Fernando Costa, constituindo uma das três unidades de conservação do Pontal do Paranapanema. No ano de 1986, a Reserva passou para o status de Parque Estadual. Sua área aproximada é de 33 mil hectares. (coordenadas 22°31'45" S 52°17'51" W)

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

II Festival do Papagaio-charão - Urupema - 2013

A primeira coisa que lembro sobre minha viagem à Serra Catarinense em abril de 2013 foi a brincadeira quando eu disse aonde ia: "Festival o quê? Papagaio-chorão? Mas para que você vai lá ver um papagaio-chorão?" Já imaginaram um papagaio-chorão?


 - Não, não é bem assim. Vou para Urupema/SC, cidade mais fria do Brasil, participar do Festival do Papagaio-charão. Charão e não chorão.
 
O Papagaio-charão  (Amazona pretrei) é uma ave típica do sul do Brasil. Também chamado de papagaio-da-serra ou simplesmente charão. É um dos menores papagaios brasileiros. Apresenta 32 cm de comprimento e tem 280g de massa corporal. Sua plumagem geral é verde, destacando-se a máscara vermelha, que nos adultos, se estende até a região posterior dos olhos. Também apresenta coloração vermelha no encontro das asas e das polainas das patas.

É uma espécie social, tem o hábito de reunir-se em bandos regularmente, para pernoitar, um pouco antes do pôr-do-sol.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Sinergia Passarinheira - Passarinhando em Dourado/SP

Dourado, a 290 km de São Paulo é um lugar que deve constar obrigatoriamente da agenda de qualquer observador de aves. A quantidade de aves e diversidade de espécies é bem grande. Mas não dá para ir sem guia, pois a maioria dos locais de interesse fica dentro de propriedades privadas e somente é possível adentrar com um guia local conhecido. No caso de Dourado, os guias mais procurados são o Cal Martins e o Jone, seu pai.

E sem o facebook,  a comunidade de observadores de aves e o site wikiaves jamais saberíamos as novidades. Foi uma foto feita pelo Cal do cardeal-do-banhado (Amblyramphus holosericeus) que me chamou a atenção, embora o grande sucesso do ano passado tenha sido a corujinha caburé-acanelado (Aegolius harrisii).

Após as combinações com amigos via inbox, chegamos em Dourado no sábado (18/01), por volta de 10 horas da manhã. Nosso retorno estava previsto para segunda-feira com pit-stop em Santa Bárbara D'Oeste, onde o amigo Gustavo Pinto ia nos levar no famoso brejão do triste-pia.

Queríamos pelo menos duas noites para "corujar e bacurauzar". Nesse passeio, além do amigo e guia Cal Martins, contei com a companhia das amigas Rosemarí Julio, Hideko Helena e do casal Neuza e Geraldo Luiz.

Geraldo, Hideko, eu, Cal Martins e Rosemarí by Neusa Luiz

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Fernando de Noronha, um paraíso saído das profundezas

Fernando de Noronha é um pequeno arquipélago vulcânico pertencente ao estado brasileiro de Pernambuco (mesorregião metropolitana de Recife), formado por 21 ilhas, ocupando uma área de 26 km², situado no Oceano Atlântico, a 543 km de Recife/PE e 350 km de Natal/RN. Constitui um Distrito estadual de Pernambuco desde 1988, quando deixou de ser um território federal, cuja sigla era FN, e a capital era Vila dos Remédios. A ilha principal tem 17 km² Sua população alcança pouco mais de 3 mil habitantes, concentrados na ilha principal.

O arquipélago surgiu há aproximadamente 12 milhões de anos, através de uma série de erupções vulcânicas. O arquipélago de Fernando de Noronha está localizado sobre um vulcão cuja base tem 74 km de diâmetro e está a 4.200 metros de profundidade. Extinta há mais de 20mil anos, a cratera vulcânica submersa faz parte de uma cadeia de montanhas da parte Atlântica da placa sul-americana.

Após uma campanha liderada pelo ambientalista gaúcho José Truda Palazzo Jr., em 1988 a maior parte do arquipélago foi declarada Parque Nacional, com cerca de 8 km², para a proteção das espécies endêmicas lá existentes e da área de concentração dos golfinhos rotadores (Stenella longirostris), que se reúnem diariamente na Baía dos Golfinhos - o lugar de observação mais regular da espécie em todo o planeta. O Parque Nacional é hoje administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) (fonte: Wikipédia)

A vegetação original foi quase toda destruída na época que a Ilha foi colônia penal. Hoje o revestimento vegetal constitui-se de escassa vegetação arbustiva ou arbórea de pequeno porte e grandes áreas de macega, ervas e gramíneas.