sábado, 23 de janeiro de 2016

Águas da Prata/SP - Primeira passarinhada do ano de 2016

Eu sou uma das idealizadoras e criadora do Grupo Quero Passarinhar no Facebook. Esses dias o amigo Glauco Tonello postou no Grupo uma foto de uma avezinha que eu vinha procurando há um tempão: o Cabecinha-castanha (Pyrrhocoma ruficeps). Indicou o local e disse que ela estava "dando mole por lá". 

Convidei o amigo Emerson Kaseker para ir lá ver o bicho, que topou de imediato. Pelo Google eu pesquisei uma pousada legal, preço acessível, bem pertinho de onde o bichinho estava dando as caras. O nome é Hotel Pousada do Casarão e eu recomendo para passarinheiros irem inclusive com suas famílias.

Hotel Pousada do Casarão
No dia 15/01 combinamos tudo. Íamos pegar estrada no sábado (16) pela manhã e voltar na segunda perto da hora do almoço. Chegamos lá por volta do meio dia e fomos direto para a Fonte Vilela no ponto indicado pelo amigo Glauco. Há um local na Fonte chamado Trilha Ecológica. Nela você sobe de carro (ande com muito cuidado, tem muita gente passeando a pé, com bicicleta, crianças, cachorrinhos). Mata silenciosa, nem um pio...dava desgosto...

Descemos, sem muito ver na Trilha. Na entrada desse local tem inúmeras barraquinhas de artesanato e gastronomia. Estava chuviscando e resolvemos encarar por ali batata assada recheada, que estava para lá de bom. Em seguida, seguimos em direção à cidade de Poço de Caldas, do lado mineiro. Chegando lá, retornamos pelo meio da mata em ramais de ligação entre sítios, matas e cachoeiras

Trilha Ecológica do Fonte Vilela
Fizemos muitas fotos pelo caminho. O legal foi chegarmos num local cortado por um pequeno riozinho, cuja profundidade não conhecíamos e poderíamos vir a atolar. Segui os ensinamentos do meu amigo Marcelo Rondon (MT), desci do carro, tirei a bota e fui olhar a profundidade in loco. Nisso, o meu ipod resolveu se refrescar nas águas do riozinho e "pulou" do meu colete, foi um susto só. Deixei ele secar a noite toda e ele ficou tinindo de novo. 

Depois da voltinha para reconhecimento do terreno, retornamos à Fonte Vilela para tentar o Cabecinha-castanha de novo. Nada, nada, nada. Já estava me conformando, quando, de repente um sonzinho, sim, era ele respondendo. Prepara o coração, aí vem ele. Bichinho danado, só gosta de ir para locais escuros. Sai no limpo alguns segundos e some de novo. Só foi possível foto com flash pois já eram mais de 18 horas. Pronto! Missão cumprida.

Cabecinha-castanha (Pyrrhocoma ruficeps)