terça-feira, 7 de setembro de 2010

Fotografia: Digiforum entrevista Silvia Linhares

Fui convidada pelos administradores do Digiforum para participar de uma entrevista sobre a minha trajetória.

Eu me resumo assim: "Sou uma colecionadora compulsiva de momentos únicos"
A seguir a cópia e cola da entrevista
Enviada: Ter Ago 24, 2010 7:45 am
Entrevistador: Marcos Borges Filho
Mod Manager Digiforum
Clique aqui se quiser ler essa entrevista direto no Digiforum  


Oi Pessoal, passei dois dias só nisso...ufa...como mulher fala e escreve viu...se eu ler de novo vou acrescentar mais trucentas coisas Mr. Green
Espero que tenha ficado bacana.
Obrigada mesmo
Vai ser um hiper presentão de aniversário (dia 28)...


1 - Fale um pouco de você e de sua atividade enquanto fotógrafa, e nos brinde com uma foto sua para que possamos conhecê-la melhor.

Imagina que honra de ser entrevistada aqui. Agradeço também ao Celso pela existência do Digiforum. Eu me sinto sentada em um barzinho batendo papo com os amigos quando estou por aqui. Amigos virtuais e nem tanto, alguns já são reais e espero que muitos outros venham a ser. Sempre dou as boas vindas na sala Clube DSLR - Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX , dizendo tipo isso - "Aqui aprendemos e ensinamos sem preconceito de marca, cores, contrastes, câmera ou preferências pessoais. Apenas compartilhamos conhecimento e sonhos..."

E como mulher temo falar demais...natural isso, né? Mr. Green Mr. Green Mr. Green Mr. Green

Precisa dizer a idade ? Bom, ainda não fiz meio século juntando minhas duas vidas. Como assim? Eu nasci duas vezes, antes de sofrer um AVC em 2002 e depois disso. Minha vida mudou radicalmente depois dessa ocorrência. Meu anjo da guarda iluminou 3 pessoas que salvaram a minha vida: meu marido, a minha amiga, quase irmã Laura e o seu marido João que é médico. Mas pra melhor, muito melhor. Tenho um site especializado em esporte a motor: www.retrovisoronline.com.br (conceito do nome: o mundo por trás dos carros). Sou a web tudo dele.

Image

Image

2 - Como se define:
- fotografa profissional,
- profissional amador,
- amador profissional.

Vamos fazer uma análise desses termos. Muito se tem debatido sobre o que é ser profissional e o que é ser amador. Esse excelente trecho do blog da Fotógrafa Cris Motta traduz bem o significado: " Às vezes vejo uma concepção estragada da definição de “profissional” e “amador”. Vejo pessoas se referindo ao profissional como aquele que sabe fazer boas fotos e o amador como aquele que ainda não sabe. Isso não faz sentido! A palavra profissional, como é de se imaginar, vem de Profissão. Já a palavra amador vem do latim amator, que significa Amante. Nos sentidos originais da palavra o profissional é simplesmente aquele que faz da Fotografia a sua profissão, enquanto o amador é aquele que faz da Fotografia um hobbie, porque é o que ele ama fazer. No passado poderia existir alguma diferença de qualidade entre um e outro, mas hoje com o acesso facilitado às possibilidades de fotografar isso não existe mais. Hoje tanto o profissional quanto o amador têm as mesmas chances de fazer lindas fotos. A diferença é que um deles também é empresário e vende a fotografia." Ou seja, profissional é aquele que consegue ganhar alguma remuneração pelo seu trabalho, independente de possuir estúdio ou equipamento de ponta. Gilson Lorenti diz que " Em comunidades carentes, é normal pessoas oferecerem serviços fotográficos nas igrejas e usar uma compacta para fazer o serviço."

Sendo assim, eu me considero uma fotógrafa amador-profissional.

3 - E por quê?

Eu sou uma fotógrafa amador-profissional (e bancária administrativa nas horas vagas) rs rs rs antes era ao contrário. Minha mestra Glória Flügel diz que a gente descobre que é fotógrafo de verdade quando começa a fotografar rodapés...partindo desse princípio então sou fotógrafa sim... Sou primeiro "amadora" porque em primeiro lugar amo a arte da fotografia, e profissional, porque tenho recebido remuneração por alguns trabalhos.

Posso considerar essa uma foto de rodapé?
Image


4 - O que você gosta de fotografar e o que você fotografa profissionalmente, ou as duas coisas são coincidentes?

Primeiro: Gosto de automobilismo desde criança, época de Emerson Fittipaldi na F1, opalões da Stock, etc. Mas fotografar esse segmento quase que foi por acaso. Meu marido trabalha com marketing de automobilismo, fatalmente entre idas e vindas de Interlagos, os bastidores do mundo automobilístico se desvendaram prá mim e passei a registrá-los com as minhas lentes.Tenho uma obsessão: buscar sempre imortalizar os momentos (esse é o maior legado da Fotografia, o que compartilho de forma integral com o pensamento do colega Tiago Degaspari). Hoje quando avisto algo, a mente já transforma aquilo num retângulo fotográfico e fica testando mentalmente qual seria o melhor ângulo, enquadramento, composição, etc.

Voltando à pergunta: minha vida é voltada para o esporte a motor e tudo que rodeia este esporte. Por exemplo: fotografar turismo na Patagônia partiu de uma revista cujo público alvo tem tudo a ver com motores, no caso especificamente, com o glamour “Ferrari Life Style”. É óbvio que estou sempre ampliando meus caminhos e experimentando outros ares. Pessoalmente eu gosto de fotografar de tudo um pouco, mas estou me especializando em fotografias de automobilismo e eventos correlatos (festas, premiações, camarotes, feiras, Salões da Motocicleta, do Automóvel, etc).

5 - Quais fotógrafos que te influenciaram, e o porque?

No início, ninguém famoso fora do mundo dos motores, mas não menos especiais do que um Bresson. Teve meu grande amigo Rodrigo Ruiz, que já militou mais aqui no Digiforum. Ele me ajudou a dar os primeiros passos para fotografar nas pistas. Tipo onde ficar, quais os requisitos básicos de segurança, como fazer panning, etc. Devo muito ao meu amigo e fotógrafo André Lemes que sempre me acompanha pelos autódromos mostrando os melhores lugares para se fotografar.

Quero citar o meu fotógrafo preferido no mundo automobilístico chamado Miguel Costa Junior. Ele sabe tudo, é um gentleman, e fotografa muito...mas muito mesmo...ele faz fotos inusitadas e tem uma humildade incomum para alguém com a capacidade dele.

Os grandes fotógrafos só fui conhecer a partir de estudos e cursos envolvendo a história da fotografia.

Alguém que me marcou muito foi a retratista Glória Flügel, com quem aprendi as primeiras noções de estúdio e me fez tomar gosto por retratos (SESC Oficina de Retratos jan 2009). Ela é nota 1000. Eu sempre curti o lado humano dos boxes (já estou fazendo escola nisso), pilotos, mecânicos, famílias, sempre adorei registrá-los com minhas lentes. Mas faltava algo nisso, eu só fazia fotos tipo coluna social de revista. Hoje me sinto mais à vontade até para dirigir os pilotos em fotos nos Pits sem aquele infeliz dedão sinalizando positivo na frente da minha lente. Mas ainda curto muito o estilo natural, capturar sem a pessoa perceber...tipo o que o Bresson chamava de momento mágico.

No mesmo curso conheci o fotógrafo e professor Marcos Issa, que me apresentou ao "Laitirrum", isso operou mudanças radicais no meu fluxo fotográfico que era muito desorganizado. Também me convenceu a fotografar em raw, já que eu não conseguia ver vantagem. Hoje entendo a diferença.

6 - Duas fotos suas que te deixam de queixo caído (esquece a modéstia), e qual a razão da força dessa foto?

Cara! Que difícil! Mais de 50 mil fotos...Ainda nem consegui selecionar as melhores para o meu portfólio...A cada descarregada das câmeras, eu sempre fico babando em alguma...até a próxima...não sou muito apegada...

Tem momentos que me marcaram não pela foto, mas pelo momento em si.
Gosto dessa da TNT Superbike. Esse panning é especial, a roda da frente subiu quando o piloto arrancou...

Image

Essa do Lamborghini nº8 é uma que eu curti muito quando vi na tela...olha o foguinho saindo...

Image

Essa é meu #momento Cartier-Bresson, em Holambra.

Image

7 - Duas fotos suas que deixam a galera em geral de queixo caído (esquece a modéstia), e qual a razão da força dessas fotos?

Em geral acidentes deixam todos extasiados...eu acho legal pegar o momento...mas me causa desconforto...pois alguém pode ter se machucado e não gosto de ver ninguém sofrendo.

Essa foto ganhou como a melhor foto da etapa e a do ano de 2009 num concurso cultural da F-Truck promovido pela Volkswagen. Fui premiada com duas câmeras: na etapa foi uma "saboneteira" Olympus X845 e na do ano foi uma compacta Olympus SP-590UZ, uma conta "pro" no Flickr e um fotolivro com todas as fotos premiadas em 2009. Eu estou curtindo muito usar a compacta em passeios onde não posso levar as "filhotonas". A S3 foi repassada para um amigo que estava iniciando.

Image

Essas são tão procuradas quanto as de carro...
Garotas como estas levam a galera ao delírio...

Image

8 - Duas fotos de terceiros que te derrubam o queixo, e qual a razão da força dessa foto?

1 – David LaChapelle
Sou fã da irreverência tresloucada das produções do David LaChapelle. Se um dia eu ganhar na mega-sena quero ser fotografada por ele...ele lê a sua alma e escreve a sua personalidade num cenário surreal. Minha chefe diria que ele “cheira meia” com muito chulé...

Image

2 – Annie Leibovitz
Ela é uma estrela. Adoro suas fotos e mega produções. Foge do trivial clic clic clic...
Acho esta, de uma simplicidade gritante, extremamente expressiva. Foi feita para um editorial da National Geographic.

Image

Resumindo: Eu não gosto de apenas uma foto deles, mas do estilo, atemporal, colorido, fantasioso, surreal. São fotos que não se dão ao acaso, são criadas na mente, planejadas e executadas.

9 - Duas fotos da turma do digiforum que te derrubam o queixo, e qual a razão da força dessa foto?

Quer me deixar enrascada né? Pois saiba que essa eu vou pular, pois cometeria injustiça com meus queridos amigos e colegas... Tem muita gente talentosa por aqui, e eu jamais conseguiria escolher uma ou outra foto.

10 - Em uma das edições da Fotografe Melhor (Ed. Europa) você foi um dos destaques. Fale-nos sobre essa oportunidade e quais as consequências dessa exposição para seu trabalho.

Foi na edição de dezembro/2009. Vou reproduzir um trecho do que postei no Clube DSLR - Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX

"A mudança com a reportagem na Fotografe se deu em dois patamares, um interno e outro externo. Comecei a sentir mais segurança no meu desempenho e vontade de ir além. De repente eu não estava mais ali só por hobby, eu criei uma responsabilidade para com os meus seguidores na web e no mundo automobilístico. E também vi que tinha muito que caminhar. E tenho ainda...

O respeito e admiração aumentou no meio, eu não era mais considerada só mais uma aventureira ali, mas um par com talento e disposição, ou para os mais infelizes, mais um concorrente, um adversário. Alguém que poderia roubar seus clientes.

Lógico que, além disso tudo tem o tal de network, e amigos nos lugares certos. Mas não pensem que eles me favorecem só pela amizade. Exemplo disso é a editora que me convidou para a Patagonia. Somos amigas sim, mas ela tinha confiança que eu ia fazer um bom trabalho, à altura da revista sob a responsabilidade dela.

Profissionalmente falando, os trabalhos começaram a pingar. Um convite aqui outro ali. Nada ainda que pague meus investimentos, mas é melhor que nada. Para mim, investir tempo e "money" nisso tem a ver com satisfação pessoal. Há pessoas que adoram comprar sapatos, outras jóias, algumas adoram reformar a cozinha e o banheiro. Eu gosto de fotografia e amo isso com muita paixão. Sempre amei, mesmo antes de me "renomear" como fotógrafa. Então considero um investimento em felicidade.

E por isso que eu falo, se você só pensa em ganhar dinheiro com fotografia, eu não sou um bom exemplo, mas se você busca algo para sua realização pessoal e felicidade, então me siga.”

11 - Conte-nos também, sobre o trabalho que você realizou na Patagônia.

Prefiro transcrever trechos do meu diário de bordo...
“Se alguém me dissesse que um dia eu iria fotografar a região mais austral do planeta, eu não acreditaria. Mas isso aconteceu...Fui surpreendida pelo convite da minha amiga Camila - editora da Revista Cavallino e Chefe de Equipe CRT (GT3) para acompanhá-la em um cruzeiro de expedição à Patagônia (Terra do Fogo) com a finalidade de produzir fotos para a revista.

A simples ideia de viajar por rotas marítimas lendárias, onde os oceanos Atlântico e Pacífico se encontram e se misturam às histórias de marinheiros, naufrágios, povos desbravadores e paisagens de tirar o fôlego me fez ficar ansiosa e cheia de expectativas.

No dia 24/03/10 embarcamos no Navio Mare Australis, da Companhia de Navegação Cruceros Australis (www.australis.com), percorrendo a rota que vai de Ushuaia/Patagônia Argentina até Punta Arenas/Patagônia Chilena e vice-versa.

Navegando pelo Estreito de Magalhães e Canal Beagle, o Mare Australis passou por intricados fiordes onde magníficas paisagens se revezavam num esfuziante conjunto de formas e cores.

Passeios especiais, pré-programados, eram realizados durante o trajeto por meio de botes infláveis, onde podíamos apreciar de perto todas as maravilhas da Terra do Fogo, incluindo fauna e flora inigualáveis.

Os melhores momentos da nossa viagem estão registrados no meu fotolivro, imortalizando, dessa forma, as belíssimas paisagens e as fascinantes experiências que desfrutamos ao longo de todo o percurso. Um banquete divino para os meus olhos e minhas lentes!"

O próximo trecho é inédito, foi escrito em Ushuaia...

"Saímos de São Paulo com muito calor. Foi uma novela na Receita Federal, o atendente estava de plantão desde as 21h do dia anterior. Eram 8 da manhã e ele estava totalmente de mau-humor. Ficou irritado comigo porque eu tinha uma mala de equipamentos, quando todo mundo só tinha um lap top e uma “saboneteirinha”. Sério, o cara era muito chato. Só havia um para atender todo mundo.

Mas não havia nada errado com meus equipamentos e ele foi obrigado a verificar um por um. O último equipamento a ser verificado da minúscula declaração que mal cabia a descrição e número de série, era meu hiperdrive Colorspace. Necessitava abrir um parafusinho para ver o nº de série por dentro, eu esqueci disso e o atendente não tinha ferramenta para abri-lo. Como ele estava a fim de criar confusão prá mim, tratei logo de pensar num jeito ... lembrei da fina chavinha de um cadeado porcaria que eu tinha (tinha porque ele acabou quebrando) e não é que abriu...ufa...nos livramos do chato, e nos preparamos para o embarque...Fiquei pensando se seria assim em toda as aduanas, mas só no Brasil mesmo é que fui tratada dessa forma.

Chegamos em Buenos Aires, cidade muito bonita vista do avião. Outro “problemito” surgiu, a mala com equipamentos pesava 12 kg (sem o note book) e o permitido para embarque doméstico em mãos era 5kg...O supervisor foi chamado e Camila negociou com ele. O supervisor, um senhor muito educado, acabou permitindo o embarque da mala na mão, lógico sob a ameaça da minha amiga dele ser obrigado a assinar uma declaração de ressarcimento de 20 mil dólares ocorrendo extravio ou danos caso a mala não pudesse subir a bordo comigo.

Lembra daquele quadro da TV Cultura: senta que lá vem história ... O resto eu conto depois , se me for permitido, e não parecer presunçoso da minha parte, abrir um tópico específico com o relato geral da minha viagem regado a belas fotos como essas abaixo.

Image

Image

Image

A matéria foi publicada na Revista Cavallino e suas páginas estão escaneadas no meu Flickr.

12 - Você recebeu uma premiação do site da Ana Maria Braga, dá para nos mostrar a foto premiada e contar um pouco de como a coisa se passou?

Tem uma história linda por trás dessa foto e engraçada também. Para participar de um concurso interno de fotografia da minha empresa, resolvi fotografar uma família de amigos. O casal possui duas lindas crianças adotivas (saiba mais sobre a história aqui). O tema era: Eu penso no Futuro! E o futuro daquelas duas crianças estava sendo mudado por aquele casal maravilhoso. Achei que minha idéia era genial e que eu seria a ganhadora, mas nem menção honrosa eu recebi. Mas meu trabalho não foi perdido. Meu primeiro ganho foi a felicidade da família com aquelas lindas fotos (tem posters espalhados pela casa e pela família inteira).

Aí surgiu um e-mail da Ana Maria com o concurso "Se você fosse fotografar o amor, como ele seria?" (sou cadastrada no site lá com o e-mail silvia.faustino - sobrenome de solteira). Usei essa foto da família, feita com a Canon S3.

Image
Dani e Nathan - by Silvia Linhares - 001 por Silvia Linhares, no Flickr

Preenchi o cadastro com o nome inteiro e o e-mail de silvia.linhares...passou 1, 2 meses, 3 meses e eu até havia me esquecido. Recebi um e-mail do staff da Ana Maria no e-mail silvia.faustino perguntando se eu era a Silvia Linhares (óbvio que todos os e-mails no silvia.linhares voltaram, pois não existia naquele provedor). E se acaso eu tivesse inscrito uma foto no concurso X mandasse o original para eles conferirem. Mandei e descobri que eu havia sido premiada com uma pequena digital da Kodak (o $ da venda virou insumo prá DSLR). Nem acreditei. A minha amiga que serviu de modelo espalhou pra meio mundo, que o mais puro e verdadeiro amor do mundo havia sido captado por mim com perfeição, por isso o prêmio era mais do que merecido.

Image
Concurso Cultural Ana Maria Braga por Silvia Linhares, no Flickr

13 - Qual seu equipamento, e porque esse equipamento?

Vou ter que contar mais uma historinha pra chegar lá (aaaaaaaai meu Deus, isso vai virar um jornal). Vamos aos primórdios dos tempos. Na pré-adolescência, meu pai, advogado, recebeu em pagamento de um cliente uma Yashica Mat 1957. Ninguém sabia mexer nela. Para fotos da família, na época, contratava-se um fotógrafo de um dos dois únicos Fotos da cidade (sou nascida em Presidente Prudente).

Image
Olympus Trip 35 e Yashica por Silvia Linhares, no Flickr

Eu comecei a fuçar e achei numa revista um manual básico de fotografia da Escola Universal Brasileira, que a gente pedia por reembolso postal, que tenho até hoje.

Image
manual por Silvia Linhares, no Flickr

Li ele todo e fui futricando na Yashica. Passei ser a única da família a saber manusear a danada. Já um pouco mais velha, lá pelos meus 18, ganhei do meu pai uma Olympus Trip 35 - Vide foto acima. E com ela passei minha vida toda fotografando família, passeios e amigos até o advento da era digital.

Na entrada do segundo milênio, meu marido comprou uma Samsung 1.3 megapixel (uau!!! resolução 340xalguma coisa). Acompanhando-o ao autódromo fiz as primeiras fotos de carros. O pessoal da equipe que ele trabalhava gostou das fotos e ele achou que eu precisava de uma câmera melhor. Após ler um review no Digiforum sobre a Fujifilm FinePix S5100, achei que ela era ideal para mim: zoom ótico de 10x e 4 MP. No início de 2006 eu era proprietária de uma “potente” S5100.

Fiz fotos muito legais com ela (pelo menos na época eu as achava o máximo). Passei a estudar e a entender um pouco mais de fotografia. Ela quebrou e o conserto não valia a pena. Resolvi que deveria trocar de câmera e mais uma vez o Digiforum foi crucial nessa aquisição. Eu me rendi aos encantos da Canon PowerShot S3 no início de 2007. E com ela, comecei a participar ativamente da Sala das Canon S Clube das Canon S (S1 S2 S3 S5, SX1 SX10 SX20...).

Com ela fiz essa belíssima foto onde ganhei uma miniatura de Porsche do Programa Curva do S (Speed Channel)

Image
Retrovisor Online - GT3 - DF 117 por Silvia Linhares, no Flickr

Peguei o jeito no panning com ela que vou contar... igualzinho às feras de Interlagos com suas poderosas DSLRs...

Image
Silvia - GT3 Interlagos 09 MAI 08 270 por Silvia Linhares, no Flickr

Em maio de 2008 eu decidi que precisava de uma DSLR. Entrei em milhões de sites, fóruns, salas do Digiforum, li centenas de reviews, baixei manuais e levando em conta a facilidade dos comandos que eu já estava familiarizada optei pela Canon XSi 450D, embora eu tivesse ficado muito tentada por uma Nikon. Comprei ela na BH e mais duas lentes, Canon 55-250 f/5.6 IS e Tamron 17-50mm f/2.8 XR Di II LD, um Flash Canon Speedlite 430X, filtros, bateria extra, cartões. Depois veio a EF 28-135mm f/3.5-5.6 IS USM comprada de um colega aqui no DF e uma apaixonante 50tinha 1.8 na BH. Fiz cursos no SENAC, no SESC, participei de muitos workshops, comprei livros e assinei revistas especializadas. Passei então a participar com freqüência quase que diária do Clube DSLR - Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX , onde aprendi muito com meus queridos amigos de lá.

Quando no início do ano pintou o convite para a Patagônia, senti que precisava de um equipamento mais potente. E o DF foi de novo minha salvação. Adquiri do colega Nelson uma Canon EOS 7D e uma lentona, a Canon 70-200mm f/2.8L IS. Comprei na B H um Extender II 2x EF. E me senti a própria.

Após o curso com a retratista Gloria Flügel sobre retrato e um curso específico de Retrato e Book no SENAC, fiquei tão empolgada que improvisei, com a ajuda do maridão, um fundo infinito com canos de PVC. Ficou legal, mas, instável demais. Aí ele resolveu me presentear com um kit mini estúdio da Lumitec e agora fico comprando tranqueiradas no E-Bay para complementar o meu estúdio em casa. Sem parar de estudar é lógico...

Enfim, como fotografia vicia mesmo, já está em fase de planejamento as próximas aquisições...

14 - Como o equipamento que você usa influi no tipo de foto que você faz?

No meu caso específico, os objetos em alta velocidade (carros e motos) requerem controle total da velocidade e isso só uma boa DSLR pode proporcionar. A 7D faz 9 cliques por segundo. O foco é mais preciso e a nitidez é absurda. ISO alto não granula tanto as fotos. E ela ainda filma...

Mas foto se faz com mente e coração, então não basta um super equipamento se você não tiver imbuído de paixão na hora de clicar. Já fiz fotos sensacionais com a minha “saboneteirinha” – apelido que dei a minha câmera de bolsa, uma Canon SD 1000.

Então não se desespere se você não tem uma DSLR. Apenas procure explorar os controles da sua câmera, por menor que seja, saia do automático. Seja dono absoluto do seu clique. Em matéria de equipamento só eu e meu Flash TTL 430X não entramos num acordo...não o domino e isso me chateia. Livro que estou lendo atualmente? Flash Dedicado de Neil van Niekerk. Minha filosofia: se não sei, aprendo! Seja estudando, perguntando ou experimentando...

15 - Cite alguns fotógrafos que estão te impressionando, e nos diga porque!!!

Acho que já respondi na oitava pergunta.

16 - Qual a importância da edição para suas fotos?

Compartilho da resposta do Celso Rogério. Em qualquer edição nunca deixar de lado a ética e estética. Sou contra modificações radicais em pessoas.

Todas as minhas fotos passam pelo "Laitirrum". "Fotoxópi" quando muito necessário. kkkkkkkkkk Já tive que retirar uma pessoa de uma foto, eu precisava fotografar o Memorial do Albatroz, e o tempo era curto. Nunca conseguia uma imagem limpa, sempre tinha um turista posando ao lado...aí o jeito foi apelar e reconstruir parte do fundo no Photoshop. Já descobriu qual de lado eu retirei a pessoa?

Image

Liquify do Photoshop só em casos de extrema necessidade ou por farra mesmo...mas confesso já ter diminuído a bochecha de uma amiga que estava muito saliente...kkkkkkk tão de leve que ninguém percebeu, nem ela (psiu, fala baixo, é segredo)...

Um dos meus momentos preferidos é a hora que transponho minhas fotos para o Lightroom. Fico horas curtindo o processo todo. Primeiro bandeira preta nas ruins (sigo o fluxo preconizado no Livro Lightroom 2 do Clício Barroso). Aí vou mais a fundo: calculo o percentual rejeitado para ver se houve melhoria na qualidade dos meus cliques (coisa de virginiano mesmo). Depois começam as estrelas.

Trabalho os metadados para que a foto quando for para o site já esteja legendada (foto sem legenda perde o valor histórico).

Gosto de tratamentos artísticos tipo essa foto abaixo: Sapatos cinza prateado viram vermelho sangue via Photoshop.

Image
Carol by Silvia Linhares por Silvia Linhares, no Flickr

17 - Sabemos que idealmente sensibilidade e técnica devem andar juntas, mas como é complicado alcançar o ideal sempre se tende mais para um lado ou para o outro. Então: o que é mais forte em sua fotografia: sensibilidade ou técnica?

Sensibilidade domina todo o meu ser, como virginiana eu sou muito racional e detalhista e adoro conhecer e dominar a técnica de um processo. Mas tenho uma sensibilidade sem igual. Meu marido diz que eu choro até em inauguração de supermercado. Já viu alguém morrer de chorar no final de Toy Store 3? Eu! Mas não espalha tá...

Procuro aprimorar a técnica sempre. É a única constante na minha vida: a busca pelo saber! Mas se eu não praticar, me ferro toda, pois embora meus olhos sejam fotográficos, minha memória não é.

Esqueço tudo com muita facilidade. Uns dizem que é problema de DNA (data de nascimento antiga)...o problema é que sempre fui assim, estabanada, esquecida, por isso tenho que ter anotações, manuais e livros sempre à mão.

18 - Vais em busca da foto ou a foto te encontra no meio do caminho?

As duas coisas. Gosto do planejado e do inusitado. Juntos fazem um combinação sem igual. Exemplo: saio para fotografar carros na pista e dou de cara com uma corujinha me observando, lógico que ela vai ser clicada inúmeras vezes.

Image

Com o tempo, as fotos vão ficando muito iguais e você quer tentar algo novo. As curvas de Interlagos tem poucos mistérios para mim, então vivo procurando inovar, buscar novos ângulos, luzes incidindo em lados diferentes...

Adoro brincar com a câmera, principalmente, quando estou dentro do carro e meu marido dirigindo: chamo isso de diversão e arte...

Image

19 - Gostas de ser fotografada? Ou em casa de ferreiro o espeto é de pau?

Desde criança. Tanto gosto que já fiz meu Auto-book. Todas feitas com controle remoto... Mantenho meus álbuns de fotos em papel em ordem cronológica desde a primeira vez que fui fotografada. É minha vida passada em fotografia. Minhas tias me "odeiam" pois eu vivia roubando fotos delas, ainda bem que hoje os arquivos são digitais... Eu digitalizei centenas de fotos antigas da família e hoje todos compartilham das mesmas fotos. Era muito egoísmo só um ser detentor de fotos históricas da família.

Duas do auto-book

Image Image

20 - Algo mais que vc gostaria de falar que não lhe foi perguntado?
Um monte de coisa... mas depois de tantas historinhas acho que chega, né?

21 - Silvia, se você achar que algo que é importante não foi questionado, faça o favor de levantar você mesmo a questão e já vai respondendo.

Você pediu, então senta que lá vem a história...
Uma tristeza: não tenho tantas fotos minhas jogando volei durante os 20 anos que pratiquei este esporte. E as do meu casamento são em meio papel...

Saia justa: Esse foi o meu maior mico, nem vou contar as vezes que saí sem cartão sobressalente ou apenas com uma bateria..."descarregada" kkkkkkkk. Mas essa aconteceu com uma das minhas melhores amigas, a Carla. Eu morava em Brasília. Minha amiga ia comemorar o aniversário de 30 anos a bordo de um barco para 50 pessoas no lago da cidade. Pediu que eu fizesse as fotos. Ela sabia que eu gostava de fotografar, mas também sabia que eu não era fotógrafa. A câmera era a Olympus Trip de filme. Pedi para ela comprar um monte de filme e ela esqueceu. Peguei um de 36 meu e levei na bolsa. Chegando lá, comecei a tomar vinho e fazer um monte de fotografia dela. Ela até sentou-se na amurada do barco para eu fotografá-la e quase caiu...vinho demais...bem...cheguei em casa e fui retirar o filme para mandar revelar...e cadê ele? Eu esquecera de colocar o filme...ela quase me matou, falou pra todo mundo que quase se afogara no lago para eu tirar uma foto dela (exagerada), e no final não tinha uma foto sequer da grande festa. Ainda bem que éramos amigas e ficou tudo na brincadeira. Até hoje a gente se mata de rir quando relembramos a história. Ela sempre avisa nossos amigos para não me darem vinho quando eu for fotografar...sabe-se lá...

Tem três coisas que me dão dor de cabeça (e no corpo também) rs rs rs
1 - o peso do equipamento, principalmente a combinação 7D, extensor, 70-200 e flash (odeio monopé e tripé)

2 - precificar trabalho...principalmente para amigos...eu fico naquela: será que é muito, será que é pouco...

3 - frescura com as nuances do direito à própria imagem. O que seria do Bresson nos dias de hoje, heim? Comprei até um livro, mas como toda lei nacional, o texto legal é lacunoso e obscuro deixando a bel-prazer do Judiciário. (falo com propriedade, pois além de fotógrafa, bancária, sou advogada). Houve um caso engraçado, aconteceu um dia no Ibirapuera...um "aborrescente" metido a besta para se aparecer perante sua turminha, ficou berrando "Ei dona, ei dona, tira uma foto minha? Eu fiquei olhando prá cara dele, e ele completou, tira, põe na internet e eu te processo por uso da minha imagem. Fiquei com "instinto adolescenticida" na hora...só lembro de ter respondido algo como "Não fotografo gente feia como você". E bem feito, todos ficaram zoando na cara dele. . .

Bom, gente, agora fim, mas estou à disposição para responder quaisquer questionamentos.


fernandohp 
A Silvia, com certeza não podia ficar de fora dessa sala de entrevistas do Digifórum...
Ela é uma pessoa magnífica, sempre ajudando, dando conselhos e risadas....
Já conhecia um pouco de sua história por causa da matéria da Fotografe, mas foi muito legal conhecer um pouco mais sobre ela..
Infelizmente ainda não a conheço pessoalmente, mas espero, brevemente conhecê-la junto com outros participantes da sala ''Clube DSLR - Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX''...

Sílvia, qual conselho você deixaria para quem está iniciando na fotografia?

Vou deixar aqui meus parabéns a todos os administradores desse maravilhoso site e, um grande abraço a Silvia...

Abraços,
Fernando.

Silvia Linhares diz:
fernandohp, Obrigada pelas suas palavras...Finalmente irei conhecer você e as gêmeas. Nos vemos no sábado. Meu conselho é ter muita paciência e persistência. Fundamental sair do modo automático e "ter um caso de amor" com sua câmera. Conheça seus detalhes, experimente, sinta-a, saiba o que ela pode lhe proporcionar e com certeza terá gratas surpresas. O resto vem com o tempo.


 Felipe Augusto 

Oi Silvia, muito legal essa entrevista. Parabéns pela carreira de Fotógrafa, e pelas Lindas fotos que vc sempre faz. Você, junto com Rodrigo Ruiz e André Lemes, são meus ídolos da Fotografia.
E lhe agradeço do fundo do meu Coração pela força e Ajuda que vc me dá.

Qual programa, vc usa para editar as imagens???

Beijos!!!!!!

Silvia Linhares diz:
Felipe Augusto, Obrigada também. Para quem não sabe o Felipe Augusto é o "guardião" da minha amada Canon S3. Tomara que ela traga tantas alegrias prá ele quanto para mim. A meu convite hoje ele é um participante do Clube das S.

Felipe, eu sempre usei o Photoshop até conhecer o Lightroom (LR). Hoje eu uso o Photoshop apenas para coisas que o LR não dá conta. Mas no trabalho (Caixa Federal), como não tenho e não posso instalar nada eu, numa emergência, uso o Microsoft Officce Picture Manager, ele corrige até olhos vermelhos.



peridapituba
1- Sílvia, como é ser mulher e trabalhar em um ambiente predominantemente masculino?Você sofre ou já sofreu discriminação para fazer seu trabalho e já foi ridicularizada ou desacreditada em função de ser mulher?

2- Olhando as fotos que vc postou na entrevista e lendo seu comentário me veio uma questão, "mulheres x pilotos".

Existe assédio, e como funciona isto?
Já flagrou algo indiscreto, ou alguma situação, que possa contar?

3- Como você concilia sua profissão com a fotografia?

4- Lendo sua entrevista dá para perceber o enorme avanço em tão pouco tempo.

Em coisa de 2 anos vc sai de uma DSLR de entrada para a Patagônia.
É uma comparação exdrúxula, mas isto é proposital. 

Qual a sensação de se sair de um ambiente semi-amador e mais "hobbista" (uma vez que você não era tão crua assim em fotografia) para a responsabilidade de fazer uma matéria como esta em tão pouco tempo?A que vc atribui este avanço?

Silvia Linhares diz:
peridapituba R1 - No início, não é o fato de ser mulher que pega, mas o fato de você não ser parte daquilo. Você se sente meio intruso. Imagina então tendo só uma S3 ao lado daquelas poderosas DSLR e lentes de quase um metro de cumprimento...Com o passar do tempo, seu trabalho é reconhecido e você passa a fazer parte do meio (paciência e persistência são fundamentais). Aí tudo muda e o que manda é seu jeitinho de lidar com as pessoas. Hoje de piloto renomado à mocinha da limpeza e o rapaz da segurança, todos me vem como parte daquilo e me dão bom dia, falam comigo, me pedem alguma foto especial.

R2 - A sua segunda pergunta me deixou em dúvida...seriam mulheres que pilotam, esposas dos pilotos, ou qualquer mulher convivendo no meio dos pilotos?
Em relação às mulheres pilotos, linko duas reportagens com mulheres que eu adoro, super respeitadas no meio. Graziela Fernandes, hoje com mais de 70 anos foi a primeira piloto do Brasil. Imagino quanto ela não passou disputando Mil Milhas e outras provas com os machões da época. A segunda, a Michelle J. é a estrela do Regional Paulista. Cito aqui um trecho da reportagem: "É ciente que no mundo do automobilismo, predominantemente masculino, sempre existirão dificuldades. Mas tais dificuldades atingem tanto homens quanto mulheres, tudo depende de que forma se encara o problema. Mas o que observamos é que existe muito respeito entre os pilotos e ela não é discriminada de forma alguma. Muito pelo contrário, ninguém alivia só por que ela é uma legítima representante do sexo feminino. "

Já a minha experiência como mulher x piloto é tranquila. Existe muita amizade entre eu e eles. Até o Ingo Hoffmann, lenda viva da Stock Car, alemão de cara carrancuda, hoje pára e me dá um beijinho de bom dia. Nunca fui assediada, até por dois motivos: não dou brecha para isso e meu marido trabalha no meio e somos amigos de MUITA gente por lá...

R3 - Conto os segundos para aposentar da Caixa (3 anos e meio). Tudo o que quero é respirar fotografia o dia todo. É mais difícil conciliar a vida particular com a fotografia. Sobram poucas horas livres, então tenho que dividir com o marido, com a Naná (filha canina), com a administração da casa, do site, compromisso com os amigos, vida cultural (TV, cinema, teatro, exposições, etc) e comigo. E o pior, sobra pouquíssimo tempo para estudar e por em prática os ensinamentos. O ruim da história é que para peregrinar com todo o equipamento pelo autódromo, tenho que aumentar a malhação...faço isso pela manhã, mas se passo perto do micro, ele faz psiu e toda a minha manhã disponível vai abaixo...Virou vício mesmo...

R4 - Tem o lado bom e o lado ruim...o bom é a satisfação pessoal e o início do retorno do investimento. O ruim é a coisa da obrigação e a expectativa do cliente. Chovendo ou fazendo sol o trabalho tem que sair...

O avanço se deve a muita perseverança e divulgação do meu trabalho. Meu site é referência no meio e isso ajuda muita.


peridapituba 

Falo de mulheres que se lançam na badalação de uma prova para retirar dali algo em proveito próprio.

No futebol chamaríamos "marias-chuteiras".

Como se comportam, o que rola nos bastidores que leigos como eu não sabem e que possa ser curioso contar sem prejudicar alguém?


Silvia Linhares diz:
peridapituba, Eu acho que seria "Maria Gasolina" 

O ambiente de corrida é um lugar propício para pessoas belas se mostrarem. As grid girls e umbrellas girls são meninas muito bonitas, novinhas e devem receber muitas cantadas. Também devem sonhar em ter um namorado bacana. Deve funcionar meio como numa balada. Muitas paqueras, muitas tratativas, troca de e-mail e fone, etc. Muitos pedem para eu fotografá-los ao lado das gatinhas, outros evitam alegando que dá divórcio por justa causa... Resumindo: se rola algo é fora dali, pois nunca vi nada que extrapolasse os bons costumes...


Marcos Borges Filho 
Automobilismo é sua paixão na fotografia, ou é trabalho? Tem outra abordagem fotográfica que você goste mais????

Não foge dessa: Qual a categoria do automobilismo que você não gosta de fotografar, e por que??


Silvia Linhares diz:
Marcos Borges Filho, Automobilismo sempre foi paixão (canal speed channel é o nº 1 aqui em casa)...fotografar automobilismo foi uma oportunidade dada por Ele lá em cima e virou trabalho por consequência. Eu gosto muito de fotografar pessoas, parques, flores, borboletas, bichinhos, enfim, natureza e paz...Eu consigo isso no autódromo quando estou na pista... Meu sonho mesmo é viajar e fotografar lugares...viajar muito ...!

No meio do autódromo encontrei essa...olha o guard-rail no fundo...
Image

Categoria que não gosto? Difícil! Posso falar as que mais gosto...A dos sonhos é Nascar, no Brasil o GT Brasil (Lamborghini, Porsche, Ferrari, Viper, Ford GT, Audi R8, Maserati). Pensa tudo isso num único grid...

Kart é muito chatinho de fotografar...não curto muito. Dá medo de ser atropelada pelos meninos...as pistas de kart não tem tanta segurança quanto as de carro...pelo menos para os fotógrafos...

Mas qualquer corrida é emocionante. Gosto de todas...




Régis da Silva Presser 

Boa tarde, Silvia. Primeiro, parabéns pela entrevista. Além da facilidade para se comunicar clara e objetivamente, teus conhecimentos e experiências certamente são muitos e muito interessantes.

Fiquei com uma curiosidade em especial, quando li que estás lendo o livro do Neil Van Niekerk (flash dedicado...). Estou muito a fim de comprar esse livro, mas não sei se vale a pena. Mas é que preciso aprender a usar decentemente meus flashes...rsrs...te importarias de dizer o que estás achando do livro, onde compraste etc e se tens algum outro referencial no aprendizado com os speedlights?

Obrigado pela atenção e mais uma vez parabéns pela excelente entrevista.

Abraço,

Régis.

Silvia Linhares diz:
Régis da Silva Presser, obrigada pelos elogios.

Vamos ao livro. No dia do Photo Image Brazil, fui no estande da Editora Photo ver as novidades, perguntei do livro, aí a moça falou que se eu fizesse 3 anos de assinatura de revistas eu ganhava ele de brinde. Como gosto muito dos livros da Editora Photo, eu fiz a assinatura.

Só o livro está a venda no site da editora por R$ 89,00 http://www.editoraphotos.com.br/comprar.asp?cod_produto=2773

O livro Flash Dedicado - Técnicas para fotografia de casamento e retrato de Neil van Niekerk é um "Sucesso de vendas no mercado norte-americano, trata-se de uma obra de referência, onde o autor apresenta vários exemplos que mostram como moldar, acrescentar e modificar a luz com flashes Canon e Nikon."

Regis, ainda estou no meio da primeira leitura. Eu leio a primeira vez e grifo o que acho importante, depois releio praticando. É impressionante como eu sou um zero a esquerda com o meu flash. Em geral coloco a câmera no modo P e ele no modo TTL e faço as fotos. O pouco que já absorvi pude sentir no resultado prático no meu último trabalho domingo (fotografia em camarote vip). O que mais gostei é a forma didática com que ele trata do assunto. Bem prático mesmo. Quero ver se desencanto dessa vez e passo a usar meu flash de forma adequada.

Mas importante destacar: o livro sozinho não esgota o aprendizado, sempre será necessário o auxílio de quem entende e aqui no DF está cheio de fera no assunto.

Régis da Silva Presser  
Silvia Linhares, muito obrigado pela resposta. Ajudaste-me a decidir pela compra do livro.


RONALD_INHO 
Olá amiga, parabéns pelo reconhecimento

agora vai minha pergunta:

Qual o motivo que fez você mudar de equipamento, a limitação da XSi pra algum tipo de foto ou porque os outros fotógrafos usavam equipamentos mais robustos e vc sentiu a necessidade de se equiparar? (ou por qualquer outra coisa) 

Um abração do amigo Ronaldo

Silvia Linhares diz:
RONALD_INHO, Obrigada, meu querido amigo!

Citação:

Qual o motivo que fez você mudar de equipamento, a limitação da XSi pra algum tipo de foto ou porque os outros fotógrafos usavam equipamentos mais robustos e vc sentiu a necessidade de se equiparar? (ou por qualquer outra coisa) Mr. Green

kkkkkkkkkkkkkkkkkk...um pouco dos dois...mas eu queria algo que filmasse, como a S3 fazia... e a 7D é o bicho...

Eu queria algo mais rápido, mais robusto, pois eu imaginava que iria pegar na Patagônia condições climáticas muito adversas e a XSi poderia travar e eu ficar na mão. É muita responsabilidade quando você vai a trabalho...Não teria como improvisar, estando num navio, sem celular, sem TV ou internet.

E juntou a fome com a vontade de comer...fotografia vicia, e a gente sempre quer mais...



Marcos Mattos 
Silvia Linhares, minha amiga e querida...

Meu Deus... já perguntaram tudo  (ou ela já respondeu 99,9% das minhas curiosidades, numa belíssima retórica de entrevista).

Em vez de perguntar, assim de pronto, acho que primeiramente preferirei enaltecê-la um pouco mais e além do justo reconhecimento mediante esta entrevista promovida pelo DF, e posso garantir com firmeza: trata-se de um grande ser humano, ímpar, e está emoldurada em meu coração de amigo (e de quebra, no "pacote da amizade", tive a grata satisfação de conhecer a pessoa do esposo dela, o Zezito, igualmente querido, aliás, um casal apaixonado e apaixonante).

Tive a feliz oportunidade de conhecê-la pessoalmente num determinado evento da Stock Car realizado em Brasília, contato que solidificou-se ainda mais aqui no DF. Acredito que o destino premiou-me ao conhecer Silvia Linhares, um exemplo de vida dado às circunstâncias do episódio acontecido com ela no passado, o AVC (aliás, uma das primeiras coisas que Silvia compartilhou comigo, ao que agradeço pela deferência).

Acompanhei, e acompanho, o crescimento acadêmico dessa menina, de quem, hoje, sou fã declarado, além de tê-la como referência de competência no nicho da fotografia moto-automobilística, principalmente pela leitura que ela possui nas imagens que registra.

Silvinha, parabéns pela oportunidade que o DF proporcionou a todos nós de poder conhecê-la de maneira mais debruçada, demonstrando que o fórum está atento aos valores que possui em seu corpo de foristas. Tem muita gente boa por aqui (como você afirmou, e concordo), e sem demérito algum a todas essas pessoas, você merece este momento... e nós, este presente.

Receba meu carinhoso abraço. Você tem um encontro inevitável com o sucesso. 

Uma perguntinha apenas:
Em seus planos, quiçá vislumbre uma suposta carreira fotográfica, você ousaria em partir para residir fora do Brasil em decorrência de algum contrato? Valores estariam implícitos em sua decisão, caso aceitasse, ou toparia pela paixão que te move?

Silvia Linhares diz:
Marcos Mattos, Querido amigo, obrigada por suas gentis palavras...
Quanto a residir fora do País, só se Zezito e Naná puderem ir...
Dinheiro não é tudo, mas óbvio que no mínimo eu quero ter o que tenho aqui. Por vontade própria, gostaria de morar na Nova Zelândia (a irmã do Zezito mora lá). Aquilo é um paraíso para fotografar...

(suspiro)...está na minha lista dos 1000 lugares que quero conhecer antes de morrer...
-----------------------------
Aba 
Sílvia Linhares, Já vimos que voce gosta de outros seguimentos da fotografia mas fica claro que está bem presente na sua vida o automobilismo, então a minha pergunta é a seguinte: O equipamento que voce usa a 7D XSi e as lentes que voce citou já te deixam confortável para o momento ou ainda falta alguma coisa?

Parabens pelo seu trabalho e um cafuné na Naná.

Silvia Linhares diz:
Aba, Sim, eu me sinto bem com as duas que tenho: XSi e 7D. Um dia quem sabe uma Mark qualquer...mas acho que elas fariam a mesma coisa que faço com essas duas...

Conta mais o set de lentes...se deixar eu vou ter um estoque...Atualmente no autódromo uso as duas câmeras ao mesmo tempo, a XSi com a Tamron 17-50 2.8 ou com a Canon 28-135 e o TTL 430. A 7D com a 70-200 com e sem extensor 2x ou a 55-250..depende do dia...e do meu ânimo em andar com mais ou com menos peso... 

Nos meus planos estão um flash TTL 580, uma lente fish eye e uma lente macro...

Agora, gosto muito da 50tinha 1.8...delícia usá-la com filtros macro...Incrível ela ser tão bacana e tão baratinha...

Vi suas fotos lá no Clube das S e você está de parabéns!


Adrianocf 
Passando para dar os parabéns a Silvia pela excelente matéria!

É interessante que mesmo com a infinidade de coisas que faz (administrar o site, fotografar, tratar e selecionar fotos, o 2° emprego...enfim) sempre demonstra uma vontade enorme de ajudar os outros, visto as salas em que participa no fórum.

Sobre isso posso contribuir com uma passagem de quando fui a Interlagos pela 1° vez e resolvi perguntar a ela, mesmo não tenho contato nenhum com ela, quais os melhores lugares para fotografar, onde ficar...etc...pois bem, além dessa informações ela montou um "quase manual" de Interlagos, com fotos de satélite, anotações, enfim tudo para somente ir a Interlagos e clicar! 

Enfim, uma pessoa que se dedica a ajudar "estranhos" dessa forma merece esse sucesso e muito mais que com certeza virá! 

Antes de ir, duas perguntinhas básicas:

Quais os cartões de memória que vc usa para suportar bem o burst da 7D?

Fórmula 1 no Brasil, existe muita restrição aos fotografos? Existe panela a favor das grandes publicações?

Abs e parabens!

Silvia Linhares diz:
 Adrianocf, obrigada pelas suas palavras...aquela ajuda foi e sempre será de coração. Estou à disposição. . 


Uso 2 Cartões CompactFlash Extreme de 8GB da SanDisk. Como fotografo em raw, é bom não economizar na memória. De memória ruim, já chega a minha... . 

Nunca nem tentei credenciamento para a F1. Não posso afirmar se existe panela, mas as exigências são tantas, que caso você não seja de um grande veículo divulgador, só com QI mesmo...

Quem sabe um dia eu consigo...

 Barda
 Image

Parabens pela entrevista estava em uma prova do superbiker, fiquei morrendo de vontade de entrar na pista mais não sou reporter e nem filiado a nenhuma agencia, e não possuo carteirinha de imprensa, tirei foto de todos fotografos que estavam circulando na pista , quando vi a entrevista vi que tinha uma foto sua por isso estou postando, espero que vc não ache ruim...
Minha pergunta é como vc fez p ter a carteirinha de imprensa ?

Silvia Linhares diz:
Barda, Obrigada pela foto...nunca saio em nenhuma...vou guardar para o meu fotolivro pessoal que estou começando o projeto...

Na realidade não é carteirinha, é credencial. Toda categoria disponibiliza antes de cada etapa um formulário de credenciamento no site oficil. Preenchemos e aguardamos ser escolhidos ou não. Quais os requisitos? Ter equipamento adequado, e uma mídia divulgadora do automobilismo. Óbvio que isso não é garantia de nada. Alguém da organização da categoria analisa seu site, revista, jornal, etc e vê se é interessante prá categoria. E óbvio conhecer as pessoas que fazem isso ajuda muito.

Comecei no Regional Paulista. Eu mandava as fotos que fazia para o site da Federação e ia a todas as etapas, alem de publicá-las no meu site. Com isso consegui fazer meu site ficar importante e aí a coisa foi tomando vulto. Muito trabalho e perseverança. Vieram os primeiros "nãos" e depois muitos "sins". Hoje recebo uma quantidade gigante de notícias para publicar no meu site de assessorias de pilotos e categorias do Brasil inteiro. E até do exterior. Mas privilegio o que é nacional, para valorizar nossos pilotos.


carluba  
Silvia Linhares, perguntar o que mais depois de ler tantas respostas?! 

Parabéns, amiga! Pela entrevista linda, pelo seu jeito Silvia de ser e por compartilhar conosco uma linda história de vida. Você é um exemplo para ser seguido e "quando eu crescer quero ser igual a você"!

A entrevista está muito legal e lendo tudinho aqui e pelo pouco que a conheço fora do mundo virtual, ainda que não a conhecesse pessoalmente, poderia "sentir" examente a querida Silvia que você é.
É, pessoal, podem ficar com inveja, sim! Eu já conheci a Silvia, o Zeziito e, claro, a Naná. E, confesso, foi um prazer muito grande conhecê-los.
Sem nada que explique, logo de início, nos primeiros contatos na sala Clube DSLR - Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX, fui cativada completamente por todos lá e, especialemente, pela Silvia. Algumas coisas temos em comum além da fotografia (já trabalhei na Caixa Federal). E por razões que a razão não explica, no final do ano passado, fizemos um amigo secreto nessa sala e eu fiquei com um desejo enorme de presentear a Silvia com uma foto que me é muito especial (uma foto de girassóis). Eu quis que a luz que a foto irradia enchesse ainda mais de luz a vida de Silvia. Não peguei ela de amiga secreta, mas, creiam, ela pegou a mim. Coincidência? Não acredito em mera coincidência!

Você disse que foi difícil escolher duas entre mais de 50 mil fotos e que a cada set de fotos que faz gosta de outra... e outra... e outra. Ainda assim, pergunto: há alguma foto que você tenha feito e que representa a maior emoção da sua vida?

 Silvia Linhares diz:
carluba, Obrigada por suas palavras, minha doce amiga, te aguardo com ansiedade aqui em Sampa para irmos ao UBABIRD...

Essa foto que vou postar significa demais para mim. Foi feita em 19 de maio de 2005 usando a Fujifilm FinePix S5100.

É a última foto da minha mãe com vida. Dia 23/05 ela operou, ficou em coma por quase um mês e faleceu no dia 21/06. Então você entende o significado dela para mim, né mesmo?

Image
Minha mãe e a Menina por Silvia Linhares, no Flickr




Marcos Borges Filho  
Silvia,
Você imprime suas fotos, ou vê-las em algum monitor já é o bastante?
Você acha que com o advento da tecnologia digital a impressão em papel tende a reduzir muito; ou seja, as pessoas se sentirão satisfeitas simplesmente em olhar as imagens via monitores, albúns digitais, ou coisa do tipo??

Silvia Linhares diz:
Marcos Borges Filho, Quase não imprimo nada. Apenas para presentear alguém...junto com um porta-retrato ou quadrinho, lógico...ou para pessoas como meu pai ou sogra, que gostam de mostrar minhas fotos prá todo mundo e são meio avessos à tecnologia...

Hoje é possível você mostrar as fotos na Tv de casa, num telão numa festa, nas redes sociais, e é isso que as pessoas buscam.

Mas uma foto em papel ainda impressiona. Principalmente bem revelada e em tamanho grande.

Outro meio de impressão está ficando muito popular: o Fotolivro. É muito bom transformar aquela sua viagem maravilhosa em um livro com história prá contar (texto e imagens).

Bom agora cuidar do dia!!!!



AlexandreS 

Silvia Linhares, bom dia querida amiga !!

Muito justo o reconhecimento que é feito através desta entrevista. Tua história de superação é emocionante e vc é a prova de que com força de vontade, esforço e paixão pelo que se faz, vc sempre obterá resultados positivos.

Ficou difícil encontrar uma pergunta, primeiro porque várias delas já foram feitas, segundo, porque já faz algum tempo que trocamos idéias e experiências nos dois tópicos, o das Canon S e os das DSLR e embora nunca tenhamos conversado pessoalmente, é como se fossemos amigos de longa data.

Mas vendo vc falar dos cartões, surgiu-me uma dúvida e uma curiosidade. Um cartão de 8Gb não é muito para uma camera com 18Mp e um burst poderoso como a 7D, principalmente se vc fotografar em RAW. Vc leva ao autódromo outro tipo de mídia de armazenamento, tipo notebook ou carteira digital ?? Existem nos autódromos salas de imprensa onde o pessoal credenciado pode fazer a descarga dos cartões nos intervalos entre baterias, etc ???

Abçs e novamente, parabéns !!!

Silvia Linhares diz:
AlexandreS,

Bom dia, Alê, obrigada pelas suas palavras. Também sinto que somos amigos a muito tempo. Em novembro estarei em POA para o Racing Festival Fiat. Vou cobrar o photochopp...kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tecnicamente não sei responder se 8gb é muito ou pouco, mas dá para uma prova inteira... 300 e poucas em raw máximo e 400 e poucas em raw médio (equivalente ao raw da XSi). Como a XSi faz as fotos de boxes e camarotes, as de pista sobra prá 7D. Dizem ser melhor dois de 4GB, mas optei por 2 de 8gb.

A SanDisk já tem de 64GB (Extreme Pro CompactFlash Card), custa uma baba de 700 doletas... Então acredito em evolução da tecnologia...Acho que o que conta é isso # 90MB/sec (600x) Speed. Você entende disso melhor que eu...

Os meus são de 8gb são de 60MB/sec (400x) Speed. Então tá de bom tamanho...e custa 1/10 do preço, 70 doletas e na promoção da BH sai US$ 54,95.

Nas principais categorias de automobilismo do Brasil (Stock, GT3, F-Truck, F3, etc) tem sala de imprensa sim, mesas com wi-fi e tudo (cafezinho, refri, agua e lanchinho). Eu levo meu notezinho e prendo ele num cabinho. Só sei de um caso de furto de note em sala de imprensa, foi do Miguel Costa Jr na F-Indy em São Paulo. Muita gente passa cabo de aço com cadeado e prende no pé da mesa. Note de trabalho eu não aconselho...o meu é quebra-galho mesmo...barato, pequeno e não tem nada de importante nele.

Também uso o hyper drive color space de 80 gb quando não posso ou não quero levar o note. Na Patagonia fazia backup nele e no note todo dia...

Image

Mas tem um detalhe, se estou a trabalho faço as fotos em raw, se é só por diversão, sem estresse, faço em jpg L...

Respondido?




pmenge 
Silvia Linhares, Parabens pela sua entrevista, mais que merecida!!
quase tudo que gostaria de perguntar, já perguntaram....
só uma coisa. Na 7D, voce usa o servo ? foco de ponto unico ou pontos no centro ou cruz ? está satisfeita com os resultados ??
Um dia, quando for a Sampa, a gente marca um chopp!!!
abraços e mais uma vez parabens!!!


Silvia Linhares diz:
 pmenge, Obrigada.

Na 7D uso o AI FOCUS, às vezes o ONE SHOT. O ponto também vario muito. Depende do resultado que estou pretendendo obter...

A 7D é maravilhosa, superou tudo o que eu esperava dela. Ainda tenho muito que aprender sobre ela...de vez em quando pego o manual de novo para relembrar comandos que uso menos e experimentar...

Aguardo sua vinda para cá e indo à João Pessoa este ano, eu, Marcos, Ronaldinho e você vamos combinar um choppinho na bela Praia de Jacaré que fica na Grande Cabedelo embora mundialmente todos digam que fica em João Pessoa...



pmenge 


Silvia Linhares, opa!! beleza!!! fica pertinho de Recife e é um passeio legal!!
Nos veremos então.
Abraços 

lesul 
Silvia, em primeiro lugar, parabéns pelo mais do que merecido reconhecimento!

Eu te conheci através do clube da Ex S, apesar de não possuir uma, mas a acolhida dos amigos foi maravilhosa.

Ao ler a sua entrevista na Fotografe (confesso que me emocionei...), me dei conta que eu conhecia (mesmo que virtualmente) uma fotógrafa famosa, com uma história de vida incrível, e apesar de tudo, com uma simplicidade e altruísmo impressionantes.

Basta observar os depoimentos daqueles que te conheceram pessoalmente, para ver que tu és uma pessoa simples ( no bom sentido, claro!).

Agora a pergunta, como é que você lida com a fama? Pois a gente que acompanha teus posts e o Retrovisor já a algum tempo, vê que a Sílvia fotógrafa é ao mesmo tempo a Sílvia aprendiz, que admite os próprios erros, e que, apesar da fama que vem conquistando, continua a mesma.

Abraços

Leandro

Silvia Linhares diz:
lesul, Obrigada por suas gentis palavras...

Como eu lido com a fama? Bom, ando de óculos escuros, peruca loira e me visto de verde oliva e cinza rato, prá não chamar a atenção..... 

Famosa eu? kekéisso? Talvez por termos poucas mulheres fotografando automobilismo, seja esse o fator que nos torna diferentes...

Sim, eu tenho orgulho da minha história de vida, é uma história de superação, e esse é o bom exemplo que gosto de passar. Nos quase meio século de vida que faço dia 28 adquiri maturidade para me sentir feliz com as coisas boas que me acontecem (como estar aqui na sala de entrevista do DF) e não me deixar influenciar e achar que sou melhor que ninguém por isso. Se eu achar que sei tudo, significa que não sei nada. O pouco que sei não me importo de compartilhar, assim eu abro espaço na cabeça prá aprender mais e mais...

Só posso te dizer, meu caro amigo gaúcho, é que tudo que acontece hoje é fruto de um árduo e prazeiroso trabalho...muita determinação e vontade de fazer diferença na história do mundo.

Mesmo que eu me torne a Annie Leibovitz do automobilismo, jamais vou deixar de ser quem eu sou hoje, pois graças a Ele, lá em cima, estou aqui, inteira e com saúde...e muito feliz, e isso é tudo o que eu busquei a vida inteira e buscarei sempre...

aluar 
Oi, Silvia..parabéns pela história de vida e pela entrevista.. 

Pergunta: sei que vou colocar vc em saia justa.. ...mas, lá vai : em suas respostas vc pulou a pergunta sobre fotos do pessoal aqui do DF. Então, gostaria de saber justamente isso, entre tantas (ótimas) fotos que vemos aqui todos os dias..vc poderia citar uma na qual assim que olhou pensou "nossa, essa eu gostaria de ter feito" !!!.. 

Abraço

Silvia Linhares diz:
aluar, Obrigada pelas suas palavras...mas não valeu essa...pô, complicado né...não sou de guardar fotos, mas estilos...e basicamente só frequento uma sala aqui no DF.

Vamos lá: Sem querer te adular, eu adoro o jeito que você fotografa e trata suas fotos. O seu amor pela natureza (bichos e plantas) bate com o meu...teve foto sua que eu gostaria de por num porta-retrato.

Não posso deixar de mencionar Carluba e Fernando Malungo, que no amigo oculto do ano passado me presentearam com fotos de tirar o fôlego...Além das fotos ganhei texto lindo dos dois que guardo com muito carinho...

Não vou citar ninguém mais, pois cada um tem um estilo que eu admiro e é injusto da minha parte mencionar apenas um ou outro...

A foto sua que eu gosto muito é a do seu avatar...acho ela muito significativa (só não posto aqui porque v. desabilitou o download do Flickr)... É um gesto que fala com a gente...Quando vi seu avatar a primeira vez, imaginei você como você é...doce, meiga, delicada, personalidade forte, mas acima de tudo, amiga, na foto você nos oferece uma flor, quer melhor modo de expressar tudo isso?


Nnato 
Que história de vida, havia dito que gosta de falar e escrever, poderia ter escrito muito mais, que seria um imenso prazer ouvir suas histórias, meus parabéns pela entrevista.

Lembro-me de ter conhecido grande parte do pessoal que hoje se reune na sala "Clube DSLR - Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX" na sala "Clube Canon Série S/SX", eita hora perfeita que fui entrar e participar pela primeira vez em um fórum de fotografia. Conheci virtualmente muitas pessoas entre elas Silvia Linhares, logo nos conhecemos pessoalmente no JB, simplesmente uma simpatia de pessoa junto ao seu companheiro super calmo e sereno Zezito.... é um grande prazer ter conhecido vocês dois além dos demais que foram aquele dia no JB....

Tenha certeza que já aprendi muito lendo suas postagens por aqui.

Image
Passeio JB com a galera por Nnato, no Flickr


Vamos para algumas perguntas.

1. A 7D disponibiliza quantos pontos de foco, os memos que a XSI?
2. Em algum momento você utiliza o modo automático? se sim, em quais circunstâncias?
3. Prefere fotografar, com flash ou sem flash?

bjão.

Silvia Linhares diz:
Nnato, Umas coisas mais bacanas de 2009 foi conhecer vocês. Meu marido também gostou muito embora ir ao JB não seja um dos passeios preferidos dele, vai me acompanhar novamente.

Citação:
1. A 7D disponibiliza quantos pontos de foco, os mesmos que a XSI?

A XS1 tem 9. "Segundo a documentação da Canon 7D é baseado em 19 sensores em cruz, capazes, portanto, de focar facilmente com motivos verticais e horizontais. Todos sensíveis a f/5.6 - sensor central a f/2.8 – garantindo, teoricamente, capacidade para seguir motivos e calcular o seu ponto exato no visor no momento do disparo. Ou dos disparos se estiver a usar o modo de disparo sequencial e o AI Servo."

Image

Sobre o assunto, compensa ler este texto - destaque para os 3 primeiros parágrafos deste texto e aqui tem outro texto sobre esse assunto

Quero fazer um aparte nessa pergunta. Vejo as pessoas sairem de uma câmera simples para uma DSLR e reclamarem que a nova era para ser muito melhor, mas que não faz fotos boas como a anterior...Ora, ora, ora...quase nunca leram o manual e não sabem extrair o que a nova câmera oferece...Nesse caso é melhor ter uma "aponte e dispare" e não gastar dinheiro a toa. Se quer algo melhor, mais complexo, tem que estudar, tem que aprender, tem que ler manual e livros...

Ainda estou testando todas as formas de focar, tem hora que prefiro usar apenas um único ponto.

Citação:
2. Em algum momento você utiliza o modo automático? se sim, em quais circunstâncias?

Bom considero todos os modos automáticos exceto M, é o único que depende totalmente de você. É o que mais gosto, pois sei que a foto foi feita totalmente por mim. Os modos TV, AV, P te dão alguma liberdade, mas eles ajustam a foto final sozinhos. Mas nã ovou mentir, uso, às vezes sim, quando estou com preguiça ou em casos muito específicos. Modo auto puro (verdinho), nunca. Se tenho que usar é o modo P. Pelo menos ISO fica por minha conta.

Quando chego muito atrasada no autódromo, eu jogo o modo P e vejo como estão os cálculos no automático. Ajuda a ajeitar a câmera mais rápido no modo M me dando alguns parâmetros.

Sempre deixo os modos TV e AV de algum jeito que eu possa usá-los rapidamente em caso de necessidade. Por exemplo, em fotos de frente e muitos carros preciso de grande profundadidade de campo e boa velocidade então tô no modo M. A cena muda rapidamente e quero um panning na minha frente. Se eu usar a configuração atual vou congelar tudo. No modo de panning eu preciso de uma velocidade baixa, então mudo para TV, que já está em 1/80. O resto ela se ajeita, é mais rápido do que ter que ajeitar o modo M. Em fotos de pista, é tudo muito rápido...você tem que estar muito concentrado no que faz, se não na hora H faz uma besteira e perde talvez a foto da sua vida.

No caso do uso do Flash fica para a próxima pergunta.

Citação:
3. Prefere fotografar, com flash ou sem flash?

Como eu disse, minhas fotos com flash TTL ainda me decepcionam. 
Estou em fase de aprendizado, lendo um livro quando sobra tempo...e quase não sobra nada... buá buá buá...

Saber usar bem o flash adequadamente tem suas serventias. Usá-lo como preenchimento, usá-lo sob sol forte... dentro dos boxes...

Quando posso faço sem flash, mas tem hora que não rola...e aí, uso o modo P da XSi com o Flash e a Tanrom 17-50 2.8. Serve prô gasto, mas não atende minhas expectativas. Mas sou uma virginiana teimosa e tenho certeza que vou conseguir...ah! se vou...O livro que estou lendo é muito instrutivo e me abriu os olhos para um monte de coisa, falta praticar...



Marcos Borges Filho
Silvia, quais as maiores dificuldades:

Na passagem de uma compacta para uma DSLR?

E no uso do flash com suas DSLR?

Silvia Linhares diz:
Marcos Borges Filho,

Essa é boa...

Dificuldades na passagem da S3 para a DSLR...humm humm...primeiro eu não conseguia acertar todos os comandos, as cores padrão eram lavadas e o troca-troca de lente irritante...A perseverança, as dicas aqui no DF principalmente do AlexandreS, e leituras diversas, deram resultado e hoje fico mais tranquila. Ainda erro muito, mas consigo muito mais com a DSLR. Qualidade e rapidez são os itens que mais destaco entre uma e outra. Vira e mexe releio partes do manual para relembrar alguma coisa que esqueci...

Ah! O Flash... 

Tem hora que estoura ou fica escuro demais...(uso TTL + modo P)...o balanço de branco nunca fica adequado e tem que ser corrigido no Lightroom. Reflexos em superfícies brilhantes (carros brilham...), pois só agora estou entendendo e começando a praticar o tal do flash rebatido...(engatinhando nisso). Resumindo, estou tentando aprender mais sobre como usá-lo com a câmera em modo M para conseguir os resultados que busco (fotos bonitas e bem naturais).

cecgodoy 
Vixi...
Demorei e já não tem mais perguntas pra fazer!
Parabéns, pelo aniversário, pela história de vida, pela garra... pela paixão e exemplo de pessoa!
Li todas as perguntas e já não sei mais o que perguntar, mas não vou deixar passar em branco...

Se vc pudesse voltar no tempo, 20 anos, mudaria algo em sua carreira?

Abraços.
Godoy.

Silvia Linhares diz:
cecgodoy, Meu querido amigo, primeiro obrigada por ajudar a tornar o meu aniversário ontem um dia muito especial...

E obrigada por participar aqui também...

Se me fosse permitido voltar ao tempo ao invés de ter prestado concurso prá Caixa ia estudar fotografia e arrumar um trampo na Nat Geo. Como você, sonho em percorrer o mundo fotografando...

Mas, como o Túnel do Tempo só existe naquele antigo seriado (xiiii, revelei minha idade  ...), agradeço a Deus por ainda ter me permitido aprender um pouco sobre essa arte que tanto amo, ainda em tempo de praticar e realizar o citado sonho...

"ói nóis aí, gentiiiii"

Image
Fernando Malungo, Eu, Godoy e Diego Bizacha no meu aniversário no Jardim Botânico - São Paulo by Zezito Linhares por Silvia Linhares, no Flickr


Mtuco 
Oi Silvia

Nossa que maravilha essa tua entrevista. Legal demais poder te conhecer um pouco além dos habituais clicks aqui no DF.

Descobri que temos algumas coisas em comum, como a jornada dupla, ou tripla e a vontade de percorrer o mundo com a câmera na mão.

Quando comecei a ler e vi o tanto de perguntas imaginei que nem teria alguma pra te fazer, realmente foi difícil mas quando comecei a pensar em algumas não parei mais. Então lá vão.... prepare-se.

1- Ainda usa a S3 nas proas de automobilismo, ou pelo-menos a leva pra passear por lá?

2- Já vendeu alguma foto tua pra alguma agencia internacional ou pensa em faze-lo?

3- Se uma dessas "garotas do automobilismo" te convida-se pra fotografa-la em um ensaio sensual, tipo Playboy ou Sexy, você aceitaria.

4- Se te oferecessem uma Nikon D700 você trocaria pela tua 7D?

5- Se você resolvesse largar teu trabalho oficial hoje você acha que conseguiria viver só da fotografia?

Bom tem mais um monte de perguntas mas se você me responder a essas já me sinto feliz

Silvia Linhares diz:
Mtuco, Bom meu amigo Marcos Netto, de acordo com o Godoy, ontem acabamos de formar "o primeiro time da NatGeo que vai cobrir o rally Trans-siberiano em 2011!" Quer se juntar ao time? ...Então prepare as malas...

Image
Jardim Botânico - São Paulo by Zezito Linhares por Silvia Linhares, no Flickr


Vamos às repostas...

Citação:
1- Ainda usa a S3 nas proas de automobilismo, ou pelo-menos a leva pra passear por lá?


A S3 foi repassada para o meu amigo Felipe Augusto. Ele também atua no mundo automobilístico e é meu companheiro de caminhada pelas curvas de Interlagos...

Hoje uso a Olympus no lugar da S3 para fotos onde não é possível levar as filhotonas...

Citação:
2- Já vendeu alguma foto tua pra alguma agencia internacional ou pensa em faze-lo?
Só em sonho...Existem os bancos de imagem (Stock photo tipo Getty Image), mas eu ainda não fui atrás prá ver como funciona ou quanto pagam ...vou pesquisar e coloco o assunto em discussão na nossa "salinha eclética"...

Meu trabalho tem se resumido a eventos, tipo uma equipe de corrida me contrata prá fazer o making of do seu piloto, eu cobro por dia mais despesas. Ou uma empresa quer fotos do seu estande no Salão do Automóvel, com ênfase nos clientes...

Tenho um amigo que é designer da Casa Cor . Ele tem uma amiga é Marchand e tem galeria, e acha que ela adoraria expor minhas fotos da Patagônia. Ficou de contatá-la. Tomara que dê certo...

Citação:
3- Se uma dessas "garotas do automobilismo" te convida-se pra fotografa-la em um ensaio sensual, tipo Playboy ou Sexy, você aceitaria.


Nú artístico é um segmento como qualquer outro, um dos módulos do curso de Retrato e Book do Senac foi exatamente sobre o Nu.

Image
Alexandre Benites por Silvia Linhares, no Flickr

Não é nada de outro mundo...mas exige uma equipe experiente e um estúdio super super. Elas me perguntam muito se eu faço book para agência. Deixo isso para os entendidos, o máximo que faço é um book pessoal, para amigas, suas filhas, sobrinhas...etc

Até eu chegar no nível do Raul Souza, tem muito chão...

Citação:
4- Se te oferecessem uma Nikon D700 você trocaria pela tua 7D?


Não tenho paixão por marca. Se ela for tão boa quanto e se me derem junto todos os insumos que necessito, flash, bateria extra, cartões extras, lentes iguais as que tenho, não vejo por que não aceitar. Desconheço a quão boa é a D700 então não posso te afirmar muita coisa. Mas confesso ter vontade de ter uma Nikon, parece ser ter suas vantagens, como qualquer marca boa.

Foto se faz com mente e coração. O equipamento se adequa a você, mas por si sozinho ele não é nada, depende da pessoinha que aperta os botõezinhos atrás...

Citação:
5- Se você resolvesse largar teu trabalho oficial hoje você acha que conseguiria viver só da fotografia?

Conseguiria, mas não sei o custo disso. É um mercado muito abrangente. O dim-dim demora a pingar, ninguém nasce Cartier Bresson...é uma longa trilha.

No meu caso específico o tempo é curto...eu perdi muito tempo na vida até me tornar uma fotógrafa...

E se vira ganha-pão, aumenta a responsabilidade. Pode ser que aí deixe de ser diversão.

É legal ter essa outra profissão como complementação. Mesmo com jornada dupla, tripla...


Vai lá, sem constrangimento, pode perguntar mais...vou adorar responder...



Diego Bizacha 
Oi Silvinhaaaaaa......poxa que legal a entrevista e todas essas perguntas, mostra o queão querida você é, seja virtualmente ou pessoalmente, como foi no sabado no JB (momento:fazendo inveja) rsrs. Apenas para quem não sabe, ter amisade com essa mulher é muito perigoso, é uma mulher incrivelmente receptiva e amorosa, até minha noiva gosta dela sem mesmo terem se conhecido!!

Bom, vamos as perguntas:

Hoje você sente que seus equipamentos dão conta do recado no seu ramo (automobilismo) ou sente que ainda te falta algo, como um outro tipo de lente.

Para você, existe lente ou equipamento proprio para fotos nos autodromos, ou uma saboneteira rende boas fotos (claro com suas restrições).

E uma cruel.....o que você acha desta "guerrinha sem fim" entre marcas de cameras?!

Abrçs
E bom dia!!!


Silvia Linhares diz:
Diego Bizacha, Poxa, nem sabia que eu oferecia tanto perigo assim, kkkkkkkkkkkkkk, obrigada querido amigo...

Vamos às respostas...

Citação:
Hoje você sente que seus equipamentos dão conta do recado no seu ramo (automobilismo) ou sente que ainda te falta algo, como um outro tipo de lente.


Sinto falta de uma lente olho-de-peixe...para fazer aquelas fotos retorcidas...sabendo usar até que fica bacaninha...o resto o único equipamento que precisa de um upgrade são os meus braços, ombros e costas para aguentar o peso do equipamento o dia todo...haja musculação, pelo menos 40 minutos por dia de pesinhos...quando 4 kg ficar moleza (em cada braço), eu me dou por satisfeita.... 


Citação:
Para você, existe lente ou equipamento proprio para fotos nos autodromos, ou uma saboneteira rende boas fotos (claro com suas restrições).


Uma boa câmera (com muitas fotos por segundo) e uma boa lente fazem diferença sim...mas nem tanto, depende de quem está no P.O.C. (pessoa operando a câmera - acabei de inventar) kkkkkkkkkkk)...tem que ter um mínimo de conhecimento para extrair leite de pedra...

Neste link tem fotos do Concurso Goodyear de Fotografia da Stock Car, dá para ver fotos dos amadores (público) tão boas quanto às dos profissionais (fotógrafos credenciados)...

Detalhe, eu ainda não participei de nenhuma etapa, se fizer alguma foto bacana nessa do próximo fds eu me inscrevo...

Citação:
E uma cruel.....o que você acha desta "guerrinha sem fim" entre marcas de cameras?!

Acho isso ridículo...bom, eu sou uma pessoa eclética e volúvel, (fidelidade só ao meu marido kkkkkkk), marcas nenhuma, nunca fui daquele tipo que sempre usou uma única marca de perfume, de tênis, ou de roupa...

Todo produto ganha daqui e perde dali, então seja qual equipamento possui, o importante é você se adaptar a ele ou ele a você e potencializar seu uso...

Não gosto de restrições. Aqui mesmo no Fórum só participo do Clube DSLR - Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX porque não fazemos esse tipo de distinção...Deixei de participar de algumas salas porque eu senti muita animosidade, principalmente em relação a equipamentos...não entendo o porque disso, se quer brigar, vai fazer box, judô, karatê...não em um espaço comunitário, onde todos deveriam pensar em agregar...

Como eu disse sábado prá vocês, adoraria ir prô autódromo com uma Canon de um lado e uma Nikon do outro...ia ser no mínimo engraçado...

Vejam o Bucci com sua Câmera Sony DSLR-A100...olha o tanto de foto maravilhosa que ele faz com ela...

Image
DSC06811 copy por Bucci 10, no Flickr


Image
DSC02274 por Bucci 10, no Flickr
Data em que a foto foi feita: 2007:04:29 15:13:15

E agora uma minha com a Canon 7D

Image
All rights reserved - by Silvia Linhares - 001 - 11-54h - 28 agosto 10 por Silvia Linhares, no Flickr
Data em que a foto foi feita: 2010:08:28 11:54:32


O que muda? A configuração e tratamento que a pessoa faz, ou a luz que incidia no dia da foto (a minha tem muita sombra porque era quase meio dia com muito sol e a dele no cair da tarde)...veja que nossas fotos tem 3 anos de diferença...


Marcos Borges Filho 
Silvia Linhares:
Citação:
o resto o único equipamento que precisa de um upgrade são os meus braços, ombros e costas para aguentar o peso do equipamento o dia todo...


A Carmen tem usado o pobre do marido para carregar seus pesadíssimos e inumeráveis
equipamentos em suas saidas fotográficas. Você não está pensando em fazer uma exploração dessas também, não?

Silvia Linhares diz:
Marcos Borges Filho


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Na hora de carregar do e para o carro, é ele sim que leva a mochila.
Mas, a mochila é esvaziada quando monto o equipamento nas costas...não tem como...
eu levo o meu básico na minha alça dupla: duas câmeras, duas lentes, 1 flash e um extensor...
A mochila fica vazia...insumos vão nos bolsos do colete
(difícil de achar as coisas com tanto bolso kkkkkkkkkkk...),
lógico que no final do dia os 5 ou 6 kg de equipamento não sei por que, viram 100 kg...kkkkkkkkkkkkkkkkk

Image
Jardim Botânico - São Paulo by Zezito Linhares por Silvia Linhares, no Flickr

Sim, mas voltando ao maridão, ele vira assistente em dia de corrida...,
fica postando releases na sala de imprensa via note e nos boxes me
acompanha anotando nomes das pessoas e e-mails...
Me avisa pelo celular quando algo está acontecendo em algum lugar e eu estou em outro...
e me dá apoio quando preciso...Não tem tempo ruim com ele...
 

fernandomalungo
maravilha de entrevista Silvia, a pergunta vem da duvida do que o pessoal usa em autodormos, e outros eventos com relação a iluminação quando se precisa usar....ja ouvi vc dizer que usa a maquina em P para quando há necessidade de usar flash externo, isso é muito usual ou é excessão?? haja visto que iluminação atrificial não é todo mundo que tem paciencia para se dedicar com afinco. Ótimo esse canto do D.F. e ótimo essa entrevista contigo...ja aprendi muito contigo e o que vale é uma troca sempre...assim se chega a um denominador comum que é o aprendizado...fotografia é um aprender para sempre...!!! Abraços....

fernandomalungo escreveu:
... a pergunta vem da duvida do que o pessoal usa em autódromos, e outros eventos com relação a iluminação quando se precisa usar....ja ouvi vc dizer que usa a maquina em P para quando há necessidade de usar flash externo, isso é muito usual ou é exceção?? haja visto que iluminação artfiicial não é todo mundo que tem paciencia para se dedicar com afinco...

Silvia Linhares diz:

Todo munda usa o flash dedicado, mas de que forma não sei dizer...no meu caso eu apanho muito e por isso uso o mais básico possível...mas quero ter total domínio sobre a luz que incide nas pessoas, por isso estou estudando...A dica é o flash em modo TTL e a câmara em modo M. Quando eu terminar meus estudos posto as dicas para todos nós discutirmos o assunto.

Sem entender a luz é mais difícil fotografar, pois a própria palavra fotografia significa desenhar com a luz...




 fabiomaster30 
Silvinha, lí a sua matéria na fotografe melhor, e dos fatores inusitados que a levaram a tomar a fotografia como forma de vida, parabens, você se torna uma fonte de inspiração

 Silvinha, tudo bom querida?
Como você vê o mercado da fotografia profissional no brasil, tendo em vista a valorização da imagem e a desvalorização do fotógrafo, você acha que esse nicho está com os dias contados?

Silvia Linhares diz:
fabiomaster30, É algo bem complicado. Hoje qualquer um com um celular ou uma "saboneteirinha" se acha capaz de fazer fotos...e até pode, mas quando o cliente precisa de um trabalho de qualidade para impressões mais sofisticadas, somente o profissional pode oferecer. Dificilmente aquela fotinho do celular faz uma boa impressão num fotolivro, banner ou poster...

Então ainda há espaço para o profissional. As exigências serão cada vez maiores, dada a velocidade da tecnologia. Não basta fotografar, tem que saber editar, criar imagens chocantes com o Photoshop, saber diagramar um álbum, ou seja tem que ser um artista prá lá de fotógrafo...

Mas é preciso ter perseverança, não é todo montador de PC em garagem que tem a sorte de tornar um Bill Gates. Sabe por que eu citei David LaChapelle e Annie Leibovitz no início da entrevista? Porque eles ultrapassam a barreira da fotografia simples, eles criam, eles dão vida aos sonhos, às fantasias...eles chocam, eles se tornam únicos no mundo dos seus pares...

Agora, no mundo da gente aqui em baixo, a dificuldade de manter a sobrevivência da família faz as pessoas menosprezarem o próprio trabalho e aceitar qualquer migalha prá não perder o cliente. É uma pena, o cara ganha o trocadinho dele, mas a categoria como um todo perde muito.

Veja só: uma colega minha contratou um fotógrafo para a festa de 8 anos do seu filho. O cara cobrou R$ 350,00 (inclui CD e álbum), pasme!!!! Eu jamais ficaria a festa toda com "pentelhinhos" prá fotografar por esse preço...Mas olha aí, mais de 2 meses se passaram e nada das fotos... só promessas...Dificilmente ele vai ser indicado para outra pessoa do círculo dela.

Então, eu concluo que o mercado tem espaço prá todos aqueles que quiserem fazer um bom trabalho.



peridapituba 
Gostaríamos de agradecer à Sílvia pelo tempo disponibilizado e pela ótima conversa que tivemos aqui.
Uma entrevista muito interessante e que contou com muitas dicas sobre a fotorafia que ela faz.

Sílvia, fique à vontade para fazer suas considerações finais.

Silvia Linhares diz:
peridapituba, Marcos Borges Filho, Só posso agradecer a vocês por esse gostoso "bate-papo" aqui no Digiforum...

Novamente parabéns pela iniciativa e agora quero ver quando e e quem vai entrevistar os dois moçoilos aí...

A todos os que participaram um super beijo e muito obrigada, acredito que com a troca de informações crescemos cada vez um pouco mais.

tarsomarques

 grande Silvia,
Parabens pela entrevista.
Assim como você, comecei com uma fuji S5100 e passei para uma Canon XSI (no final do ano passado).
É sempre um prazer te ver pelas pistas e fotografar ao seu lado.
Vi que perguntaram pra você sobre a dificuldade de migrar da maquina "compacta" para a dslr... tambem tive um pouco de dificuldade no começo, mas com um pouco de treino e muita leitura do manual, o resultado começou a ficar menos pior, hehehe....
Lembro que no primeiro final de semana com uma dslr (usando a cnon xti do chico), quase virei a noite de sexta pra sabado lendo o manual no hotel...
E para os que querem fotografar automobilismo: procurem ir nos autodromos durante eventos de categorias regionais, procurem conhecer os fotografos mais experientes e conversar com eles. Alguns sao muito simpaticos, como a Silvia, e ajudam muito os iniciantes.

Nos vemos pelas pistas.
_________________
-------------------------------
Tarso Marques Lima
www.greenflag.esp.br

Silvia Linhares diz:
tarsomarques,

Oi Tarso, que bom vê-lo aqui. Obrigada por suas gentis palavras. Também curto fotografar ao seu lado. Se quer se aprimorar o Digiforum é o lugar. Aqui aprendemos e ensinamos. Vejo que começou bem, dando dicas para a galera.

Desde já fica o convite para integrar a salinha Clube DSLR - Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX - Não precisa ser Ex-integrantes do Clube Canon Série S/SX para participar não. Basta chegar e se apresentar. Não temos preconceito de marcas, cores, saturação e contraste...kkkkkkkkk mas amizade sobra por ali. Alguns já deixaram de ser amigos virtuais e já são reais.

Sim, migrar de compacta para DSLR é confuso para muitos de nós. Mas depois que pegamos o jeito, aí já era, vira um vício danado...

Olha você aí, pelas minhas lentes...

Image
Tarso Marques durante o FIA GT em Interlagos por Silvia Linhares, no Flickr

Image
Tarso Marques, Fábio Davini e ... durante o FIA GT em Interlagos por Silvia Linhares, no Flickr 


Marcos Borges Filho  
Silvia,
O que mais te agrada fotografar numa corrida: Os carros em movimento, ou o movimento nos boxes????

Silvia Linhares diz:
Marcos Borges Filho,

Bom, Marcos, na sua assinatura já pode colocar seu flickr e a sua nova filhota... kkkkkkk Parabéns pela aquisição. Bem vindo ao time das DSLR.

Mas vamos à resposta:
Em primeiro lugar, eu gosto de paz para fotografar. Sou uma espécie de espelho do que me cerca. Minha alma se ambienta e se orienta com o que está ao seu redor. Partindo disso, eu prefiro lugares calmos e evito multidões, pois isso me estressa.

Clicar os carros na pista é relaxante, é como parar para clicar flores no JB ou pássaros num bosque...

Esta última fotos dos meus amigos (Tarso e Fábio) explica bem o que temos à nossa disposição lá embaixo em Interlagos. Muito verde e quase 5km de sinuosas pistas, só nossas. A gente fica aí em cima para a largada e depois descemos cada um para um lugar e vamos rodeando...É um relax...O de Curitiba é mais zen ainda, com muitas árvores bonitas...

Olha só como é o AIC (Autódromo Internacional de Curitiba) mas que fica na cidade de Pinhais kkkkkkkkk - é como dizer que João Pessoa tem a Praia do Jacaré, quando essa fica em Cabedelo...kkkkkkkkk

Image
GT3 Curitiba por Silvia Linhares, no Flickr

Por outro lado, gosto de capturar expressões como essa dos meninos aí em cima.

Já nos boxes, gosto mais do dia que antecede a corrida. É mais tranquilo e posso cumprimentar a todos sem correria. Gosto de clicar os mecânicos trabalhando. Geralmente faço uma galeria só para eles tipo essa: Equipes Trabalhando

Enfim, eu gosto de um fim de semana num autódromo...só ainda não criei muita coragem para fazer como o meu amigo Fábio Davini que cobre Rallys, (peguei fotos no Flickr dele que vale muito a pena conferir...)

Image
Rally dos Sertões 2010 por Fábio Davini, no Flickr

Image
Sertões é isso. (EXPLORED) por Fábio Davini, no Flickr

Image
Copa Peugeot - 7ª Etapa por Fábio Davini, no Flickr

Bom é isso aí!!! Acho que gosto de fotografar tudo...meus olhos tem um retângulo permanente a sua frente...tudo se converte em enquadramento e composição! 

 

Oseias Neto 
 Simplesmente Impossivel não ler a Entrevista da Silvia.
Parabens pela dedicação e claro, Parabens pelas Belas Imagens.
Acesse/Siga
www.twitter.com/DigiforumBR
 
Silvia Linhares diz:
Oseias Neto, Opa..."brigadão", estou acompanhando o DF no twitter depois que vi no seu post. E obrigada por me citar por lá...fiquei realmente lisonjeada...

 
jozedeabreu
 Uma trajetória apaixonante. Gostei muito da entrevista.
 tarsomarques 
 Oi Silvia...
Pelas fotos do FIA GT1 eu vi que o colete verde me deixa mais gordo... hehehe....
Vou começar a frequentar mais o forum aqui... ja li muita informação boa e muitas conversas muito legais por aqui...
 Jane 
 Belíssimas imagens...tô iniciando minha jornada pelo digiforum a pouco e tenho descoberto profissionais muito bons. Parabéns Silvia
 Marcos Borges Filho 
Pessoal, não vamos dar moleza para a Silvia. Acabem com esses elogios rasgados a ela, senão ela vai ficar de um jeito que nem a Naná vai suportar. Vamos explorá-la, cadê as perguntas, muitas perguntas.

Silvia Linhares diz:jozedeabreu, Jane, tarsomarques, Obrigada pelos elogios...

Mas vamos lá, a regra das entrevistas é que eu estou aqui para responder perguntinhas...então não se "avexem"

Podem me explorar à vontade, façam como disse o Marcos Borges Filho, se não eu vou ficar insuportável.      

 
 cecgodoy
Oi Silvia.
Tenho acompanhado de perto uma "mudança" nos rumos de sua fotografia, passando a clicar pequenos seres emplumados e coloridos...
Seu blog pessoal indica uma grande paixão surgindo!
Como isso tem mexido com o seu olhar de fotógrafa?
O que mudou em sua paixão fotográfica?
Abs.
Godoy.

Silvia Linhares diz:
cecgodoy, Você foi um dos responsáveis por eu me apaixonar por fotos dos penosinhos. Após Ubatuba (Ubabird), cujo seu convite eu aceitei, essa paixão foi aflorando com mais intensidade. Após a tentativa frustrada de juntar uma turma daqui do DF para ir à Cubatão fotografar guarás vermelhos, resolvi ingressar no CEO - Centro de Estudos Ornitológicos a convite do meu amigo André Ricardo. Particicipar desse grupo fez esquentar ainda mais a vontade de fazer algo pela natureza. Está sendo um prazer enorme acompanhar o grupo em avistamentos de aves ou no Grupo do Yahoo criado para troca de mensagens entre os membros.

Vou replicar aqui o texto que escrevi para a abertura do meu bloguinho pessoal que reformulei nesse carnaval com base nessa nova paixão...

"Nasci no interior de São Paulo, longe da turbulência das grandes metrópoles. Desde cedo aprendi a amar e respeitar a natureza. O interesse pela fotografia sempre fez parte do meu ser, mas o desenvolvimento e o “tornar-se fotógrafa” veio mais tarde, faz bem pouco tempo. Primeiro foi o automobilismo. Engajada no meio por intermédio do trabalho do meu marido, naturalmente o amor pelos carros e corridas aconteceu. Mas, mesmo no calorão dos autódromos do Brasil, sempre fiquei emocionada ao me deparar com alguma ave nas imediações da pista. Foi um passo para começar a participar de um grupo de ornitólogos – o CEO. Hoje sei que o meu papel como fotógrafa é contribuir para que o ser humano se conscientize sobre e a beleza e o valor da natureza para nossa Civilização. Espero conquistar muitos adeptos dessa maneira, compartilhando essa visão com as demais pessoas. Ser “Birdwatching” é mais do que ser um simples observador de pássaros. É legar informações às gerações futuras para que elas possam prosseguir o trabalho iniciado por seus ancestrais."

O convite para se integrar ao grupo continua em pé. Tudo a ver com você!

Não só tive a sorte de acompanhar o grupo à Cubatão como fui brindada com imagens como essas...

Image
Guará (Eudocimus ruber) - Scarlet Ibis por Silvia Linhares, no Flickr

Image
Colhereiro (Platalea ajaja) - Roseate Spoonbill por Silvia Linhares, no Flickr

Image
Savacu (Nycticorax nycticorax) - Black-crowned Night-Heron por Silvia Linhares, no Flickr

Só faltou você junto com a gente...

cecgodoy 
Oi Silvia.
Me veio outra pergunta...
Como tem sido seu olhar para os equipamentos agora que tem duas paixões tão diferentes: a fotografia de automobilismo e a fotografia de aves?
Os anseios e necessidades são os mesmos ou agora você tem duas mochilas diferentes, uma para cada saída fotográfica?
Abs.
Godoy.

Silvia Linhares  diz:
cecgodoy, Oi Godoy, não sossego enquanto você não se tornar um bird warcher junto comigo...

Continuo com o mesmo equipamento. Duas usando o mesmo equipamento - duas câmeras, a XSI com 18-135 para making of, etc, outro a 7D om a 70-200 + 2x...e os flashs 430 e 580.

Comprei uma SX30 IS porque gosto de ter uma compacta com um bom zoom (35x), para quando não quero sair carregando peso. Não é the best, mas cumpre seu papel. Alguns dos meus colegas bird watcher só usam ela ou similar. E fazem fotos muito boas. A maioria que tem DSLR usa a 100-400, mas dá na mesma para mim que uso a 70-200 com extender 2x.

Fotos com a SX30

Image
Aves na minha casa por Silvia Linhares, no Flickr

Image
Bem-te-vi (Pitangus sulphuratus) - Great Kiskadee por Silvia Linhares, no Flickr

Com zoom digital ela perde um pouco a definição

Image
Aves na minha casa por Silvia Linhares, no Flickr

Além disso o visor é pequeno e eu não consigo mais fotografar com LCD.

Fotos com a 7D e 70-200 + 2x

Uma foto dessa é muito difícil focar...

Image
Caracará (Caracara plancus) - Southern Caracara por Silvia Linhares, no Flickr

Mas assim paradinho é moleza

Image
Coruja-do-mato (Strix virgata) - Mottled Owl por Silvia Linhares, no Flickr

Image
Pitiguari (Cyclarhis gujanensis) Rufous-browed Peppershrike por Silvia Linhares, no Flickr

O único equipamento que tem me dado problemas são meus olhos. Estou com dificuldade de me adaptar ao óculos multifocal e isso está sendo muito custoso e tem dificultado obteção de qualidade das minhas fotos.


Imagina a cena..."ali Silvia", "Onde?", "naquele galho à esquerda", "Qual? Não tô vendo", "Aquele", aí quando visualizo o pássaro, consigo foco, ele voa...aí eu choro ...buábuábuá... Mr. Green kkkkkkkk  

 




 cecgodoy
Oi Silvia.
Muito obrigado pelo convite mais uma vez!
Vida de professor tem fases "um pouco mais ocupadas"...
No dia 18 de abril entregarei as notas finais do 1o bimestre. Depois disso volto ao planeta Terra por mais algumas semanas. Então farei questão de fazer uma sessão birdwatching!
Um grande abraço.
Godoy.
 

4 comentários:

  1. Silvia. Eu vi uma coisa em interlagos que vc ficaria com agua na boca. estava andando a pé (por volta de 6:00 hs da manhã) pela pista próximo a entrada dos boxes e vi em uma arvore que tem sua base no barrando da curva do laranjinha e sua copa na altura da pista da reta de chegada um casal, de pica-paus. Olha. Daria uma foto fantástica mesmo eu sendo um péssimo fotógrafo. (sou mecânico de carro de corridas) Quero aproveitar a opoirtunidade e dizer que não consegui acesso as fotos do grid de largada da ultima etapa da GT3 nos dias 09 e 10 de abril. Qdo ficarão disponíveis? Meu e-mail é acm511@hotmail.com . muito obrigado De um abraço no Zezito. A.Carlos Manzon

    ResponderExcluir
  2. Silvia, sou Biólogo e também apaixonado por automóveis, em especial os clássicos, quero lhe dar os parabéns pelas excelentes imagens que produz, não apenas elas, mas principalmente os momentos magníficos que consegue imortalizar, afinal de contas para ser realmente um bom fotógrafo, é preciso ter não apenas as lentes voltadas para algo, mas também a mente e o coração, e você tem parabéns !

    Bruno C.B. Damiani

    ResponderExcluir
  3. Silvia. Pretendo comprar uma Canon sx30 is... Para começar na fotografia. Você diz que ela não é lá uma the best. Seria então ruim, compra-la?

    ResponderExcluir
  4. Neisseria Zombie

    Busque informações sobre ela nesse tópico ... http://digiforum.com.br/viewtopic.php?t=9389&postdays=0&postorder=asc&start=38835 ...você vai entender minhas colocações lá...

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu Blog pessoal!