quarta-feira, 13 de março de 2013

A moda sai de moda, o estilo jamais. (Coco Chanel) ... E por falar em moda...


Seriema (Cariama cristata) - por Silvia Linhares
Você deve estar perplexo ao ler um título desses num blog que trata de passarinho o tempo todo. Sim, mas não é qualquer moda ou estilo, é sobre "bird watchers girls" ou meninas observadoras de aves.

Este texto tem uma razão para o seu surgimento - as lindas camisetas estampadas com aves coloridas, lançadas pela Hering, cujos nomes das aves estão errados e a roda sobre Mulheres Observadoras que o Guto Carvalho vai lançar no Avistar 2013. Rolou muito papo no Facebook em torno do assunto e a Cláudia Komesu (que sempre pensa em tudo) sugeriu um post.

Quando eu penso em moda e aves, eu lembro logo da Seriema (Cariama cristata) a Gisele Bündchen da avifauna, em decorrência da sua aparência: baton, maquiagem nos olhos e longas pernas.
 
Eu não sou a melhor pessoa para falar de moda, porque nunca dei a mínima para isso. Minha moda eu sempre inventei, adaptando-a às diversas fases da minha vida. Dos onze anos até o final da minha adolescência, meu modo de vestir acompanhou minha atividade esportiva. Eu jogava volei e tudo que eu pensava eram tênis adequados à prática (o Tiger e o Mizuno eram objetos de sonho), meinhas e shortinhos combinando. Meu guarda roupa tinha shorts e camisetas de montão, e alguns "abrigos", hoje chamados de "agasalhos ou moletons".

Nunca liguei para grife ou modismo. Mas o conforto sempre falou alto. A fase mais, digamos "elegante", deu-se quando morei em Brasília. Foram quase 15 anos usando salto, meia fina e conjuntinhos de saia e blazer. O meu trabalho na matriz da empresa assim o exigia. Adorava as sextas onde eu podia ir de calça jeans, mais à vontade...combinava mais com o meu estilo.